Sustentabilidade na agricultura premia trabalho de 12 jornalistas

Publicado em 24/03/2010 08:39 660 exibições
O pagamento por serviços ambientais, o uso de água da chuva no plantio de arroz e a tecnologia da segunda geração do etanol são iniciativas inovadoras na agricultura brasileira retratadas em três das 12 reportagens ganhadoras do Prêmio Mapa de Jornalismo, que marca os 150 anos de criação do Ministério da Agricultura.

Os vencedores receberão o prêmio nesta quarta-feira (24), às 19h30, com a presença do ministro Reinhold Stephanes, representantes do setor e de organismos internacionais. O evento conta com o patrocínio do Banco do Brasil.

Na categoria Mídia Impressa, a reportagem vencedora “Preservação dá dinheiro a agricultores de três cidades”, de autoria da jornalista Bettina Maria de Barros e publicada no jornal Valor Econômico, aborda uma técnica inovadora usada na proteção de mananciais. Em Radiojornalismo, a primeira colocada Joice Cristina Hasselmann, da Band News de Curitiba, mostrou como uma cooperativa do interior do Paraná gera energia a partir de dejetos e lixo.

A reportagem “Uma nova dieta para a lavoura”, premiada na categoria Internet, traz iniciativas de produção de fertilizantes organominerais no Brasil que, além diminuir custos, contribui com a preservação ambiental. Quem assina a matéria é Isaura Daniel, da Agência de Notícias Brasil-Árabe (São Paulo).

Em Telejornalismo, o trabalho vencedor aborda como uma propriedade de pequena cidade de Mato Grosso Sul aproveita água da chuva para irrigação da lavoura de arroz. “Arroz Irrigado no Pantanal” é de autoria de Marcelo Moreira Ramiro, da TV Morena (Campo Grande/MS).

Os vencedores disputaram os prêmios de R$ 5 mil, R$ 10 mil e R$ 15 mil com outros 137 trabalhos enviados à Assessoria de Comunicação do Ministério da Agricultura, organizadora do prêmio
Tags:
Fonte:
Gazeta Digital

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário