Análise de Mercado

Publicado em 07/05/2010 11:01 371 exibições

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Suíno vivo

Um clima de motivação e confiança está mobilizando os suinocultores goianos em torno do PNDS. Uma assembléia geral realizada semana passada para apresentação do projeto, na presença da coordenadora do PNDS, Lívia Machado, e do gerente de agronegócios do Sebrae/GO, Wanderson Portugal, foram debatidos o calendário das ações iniciais e os meios para viabilizá-las. "O Sebrae/GO acredita e apóia a suinocultura, e é através de vocês que faremos esse projeto ser uma realidade no nosso estado", disse Portugal aos produtores, durante o encontro realizado na sede da Associação Goiana de Suinocultores.

 

José Marcelino, Presidente da AGS, acredita que a reunião foi fundamental para que os produtores conhecessem melhor o PNDS e tivessem uma idéia acabada sobre as reais contribuições do projeto para o setor. "Foi possível verificar que os suinocultores terminaram a reunião muito mais motivados, especialmente depois do relat o que fizemos sobre os entendimentos que estão sendo mantidos com diversos segmentos do estado", afirmou Lívia Machado.

 

Acompanhada de Marcelino e Crenilda Neves, secretária-executiva da entidade estadual, Lívia esteve com a Diretora do Departamento de Alimentação Educacional da secretaria de educação de Goiânia, Suzana Silva, para discutir a inserção da carne suína na merenda escolar. Na Associação Goiana de Supermercados (AGOS), o grupo foi recebido pelo Superintendente João Bosco Oliveira. Discutiram a implementação de ações nas lojas como desdobramento do projeto e a realização de um Curso de Cortes,em setembro, na Superagro 2010.

 

Também com o objetivo de organizar uma agenda para o treinamento de cortes, foram visitados os frigoríficos Comersuinos, Frigosuinos e Delta Alimentos. "O projeto foi também apresentado ao Deputado Tiaozinho Costa, ligado ao setor rural, que ficou bastante impressionado com o projeto e prometeu ajudar na sua implantação em Goiás", conta C renilda Neves, gerente administrativa da AGS.

 

Ao final do encontro, o Presidente da AGS, José Marcelino, e as lideranças da suinocultura do estado combinaram que vão se reunir nos próximos dias para captar recursos e parceiras destinados a viabilizar o PNDS em Goiás. (Suinocultura Industrial / ABcS)

 

GO R$2,80

MG R$2,80

SP R$2,93

RS R$2,47

SC R$2,30

PR R$2,40

MS R$2,15

MT R$2,30

Frango vivo

Os dados da SECEX/MDIC apontam que as exportações brasileiras de carne de frango in natura registraram no primeiro quadrimestre de 2010 o pior resultado dos últimos quatro quadrimestres, com desempenho inferior até mesmo ao do primeiro quadrimestre de 2009, quando os efeitos da crise econômica mundial foram sentidos com maior intensidade. .

Registre-se, de toda forma, que elas foram ligeiramente maiores às alcançadas no quadrimestre inicial de 2008, época em que o mercado internacional apresentava grande dinamismo e não havia qualquer prenúncio de uma crise futura. (Avisite)

 

SP R$1,40

CE R$2,70

MG R$1,45

GO R$1,35

MS R$1,30

PR R$1,45

SC R$1,30

RS R$1,36

 

 

Boi gordo

A arroba do Boi Gordo no Estado de São Paulo, segundo informa o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) encerrou a quinta-feira cotada a R$ 81,19, com a variação em relação ao dia anterior de -0,01%.A variação registrada no mês de Maio é de 0,32%. (Valor por arroba, descontado o Prazo de Pagamento pela taxa CDI/CETIP).

O valor da arroba em dólar fechou ontem cotado a US$ 43,79, com a variação em relação ao dia anterior de -3,08% e com a variação de -6,01% no acumulado do mês na moeda norte-americana.

Média ponderada de arroba do boi gordo no Estado de São Paulo - base de ponderação é a mesma usada para o Indicador Esalq/BM&F.

Valores a prazo são convertidos para à vista pela taxa NPR.

A referência para contratos futuros da BM&F é o Indicador Esalq/BM&F.

 

 

Triangulo MG R$76,00

Goiânia GO R$78,00

Dourados MS R$77,50

C. Grande MS R$76,00

Três Lagoas MS R$77,50

Cuiabá MT R$77,00

Marabá PA R$72,00

Belo Horiz. MG R$74,00

 

Soja

A saca de 60 kg de soja no estado do Paraná, segundo informa o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) encerrou a quinta-feira cotada a R$ 36,13. O mercado apresentou uma variação de 1,09% em relação ao dia anterior. O mês de Maio apresenta uma variação de 3,85%.

O valor da saca em dólar fechou ontem cotado a US$ 19,49, com a variação em relação ao dia anterior de -2,01%, e com a variação de -2,7% no acumulado do mês.

 

Físico - saca 60Kg - livre ao produtor

R. Grande do Sul (média estadual) R$38,50

Goiás - GO (média estadual) R$34,00

Mato Grosso (média estadual) R$32,00

Paraná (média estadual) R$36,13

São Paulo (média estadual) R$38,00

Santa Catarina (média estadual) R$36,00

M. Grosso do Sul (média estadual) R$33,50

Minas Gerais (média estadual) R$36,00

 

Milho

A saca de 60 kg de milho no estado de São Paulo, segundo informa o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) encerrou a quinta-feira cotada a R$ 18,19 a saca. O mercado apresentou uma variação de 0,44% em relação ao dia anterior e de 0,86% no acumulado do mês de Maio.

O valor da saca em dólar fechou ontem em US$ 9,81, com uma variação de -2,65% em relação ao dia anterior, e com a variação de -5,5% no acumulado do mês.

O Indicador Esalq/BM&F à vista, que tem como base Campinas-SP, distingue-se da média regional de Campinas porque utiliza o CDI como taxa de desconto dos valores a prazo. No mercado físico (média regional Campinas), porém, a taxa mais usual é a NPR. Já os valores a prazo são iguais.

 

Físico - saca 60Kg - livre ao produtor

Goiás (média estadual) R$14,50

Minas Gerais (média estadual) R$15,50

Mato Grosso (média estadual) R$10,50

M. Grosso Sul (média estadual) R$15,00

Paraná (média estadual) R$16,50

São Paulo (média estadual) R$18,19

Rio G. do Sul (média estadual) R$19,50

Santa Catarina (média estadual) R$19,00

 

 

Ovos

O mercado chega ao fim de semana com um forte equilíbrio entre oferta e demanda, com um movimento muito intenso principalmente nos supermercados.

Quanto a reajustes de preços, nota-se um certo receio da parte dos produtores em não modificá-los.

Facilmente em uma situação como a de hoje, não haveria problema algum em voltar os preços a patamares maiores. (Com Informações do Mercado do Ovo)

 

Ovos brancos

SP R$38,00

RJ R$39,00

MG R$39,00

Ovos vermelhos

MG R$40,00

RJ R$41,00

SP R$41,00

Tags:
Fonte:
Suinocultuta Industrial

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário