Governo de MG inicia análise de resíduos de agrotóxicos

Publicado em 18/05/2010 16:49 147 exibições
Projeto Alimento Seguro (PAS), foi implantando, em 2009, pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), em MG
Durante a semana de 17 a 21 de maio, serão realizadas as primeiras análises laboratoriais de resíduos de agrotóxicos nas culturas inseridas no Projeto Alimento Seguro (PAS), implantando, em 2009, pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), em Minas Gerais.

Inicialmente, o PAS foi desenvolvido somente nas culturas de tomate e morango. Entretanto, devido ao grande interesse dos produtores passou a ser aplicado também em propriedades produtoras de batata baroa, batata inglesa, brócolis e alface.

Até o momento, 51 novos produtores foram inseridos no projeto além das 118 propriedades, 78 de morango e 40 de tomate, participantes do PAS desde 2009.

O responsável pela área de agrotóxicos da Gerência de Defesa Vegetal do IMA, o agrônomo Thales Fernandes, ressalta que a redução dos resíduos é positivo para a sociedade e para os produtores. “O PAS visa adequar o processo de produção à preservação ambiental e à qualidade do produto. Além disso, o produtor poderá agregar valor à sua produção”, afirma.

O diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, acredita que para obter resultados nas análises de resíduos de agrotóxicos nas culturas é preciso uma mudança no comportamento de todos os envolvidos no setor produtivo. “Com o PAS esperamos que o uso de agrotóxicos seja feito de uma forma mais consciente, evitando que produtos não adequados cheguem aos consumidores”, explica.

Projeto Alimento Seguro

O PAS desenvolve ações para provocar mudança de comportamento dos produtores em relação ao uso seguro de agrotóxicos. Para isso, são realizadas, palestras e reuniões com as comunidades e a fiscalização do comércio e do uso do produto foi intensificada.

O IMA desenvolve desde março de 2009 o Projeto Alimento Seguro. O objetivo é desenvolver ações para sensibilizar e provocar uma mudança no comportamento dos produtores mineiros sobre a importância do uso racional e consciente dos agrotóxicos.

Análises laboratoriais feitas, em 2009, para o PAS apontaram que, cada vez mais, produtores destas culturas estão fazendo uso consciente dos agrotóxicos. Das 138 amostras coletadas de maio a novembro deste ano, 125 (90,5%) estavam dentro da quantidade de resíduo permitido por lei e utilizando o produto indicado para a cultura.

Apenas uma amostra de tomate ficou fora do padrão quanto ao limite máximo de resíduos e 13 (9,4%) utilizavam produtos não indicados para a respectiva cultura. Esses dados retratam o uso consciente de agrotóxicos nas propriedades monitoradas pelo PAS.
Tags:
Fonte:
Correio de Uberlândia

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário