Atuação com fertilizantes

Publicado em 28/05/2010 10:31 507 exibições

A Vale anunciou na quinta-feira que concluiu, por meio de sua subsidiária Mineração Naque, as aquisições das participações diretas e indiretas da americana Bunge, da norueguesa Yara e das brasileiras Heringer e Fertipar no capital social da Fosfertil, maior produtora de matérias-primas para fertilizantes do Brasil.<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

A Bunge era majoritária na Fosfertil, e em conjunto as participações adquiridas pela Vale somam 58,6% do capital social da Fosfertil. Apenas nessas participações, a mineradora investiu R$ 3 bilhões. Além da fatia na Fosfertil, a Vale comprou da Bunge todos os ativos minerais que eram geridos pela divisão de fertilizantes da multinacional no Brasil.

Com isso, o investimento total realizado pela Vale para se transformar na maior companhia de fertilizantes do país alcançou US$ 4,7 bilhões. Resta à Vale, para completar de vez a operação, fechar a compra da participação que segue em mãos da também americana Mosaic, controlada pela Cargill. Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Vale informou que espera concluir esta transação "no futuro próximo".

O Valor apurou que a mineradora tentou abreviar esse futuro até o último momento antes de enviar o comunicado à CVM. Não conseguiu. A reportagem também confirmou que, por causa do negócio, a Bunge terá em caixa cerca de US$ 3,5 bilhões para eventuais ajustes financeiros e investimentos, mas que esses recursos estão sendo disputados por diversas subsidiárias e não serão aplicados inteiramente no Brasil - berço do CEO global Alberto Weisser.

 

 

Tags:
Fonte:
Valor Econômico

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário