Fechamento de Agromercados

Publicado em 28/05/2010 12:05 304 exibições
SOJA VALORIZA; DÓLAR CAI
Nova valorização dos preços futuros da soja em Chicago. Hoje, os contratos para julho subiram 13,75 cents, para US$ 9,51/bushel. Na BM&FBOVESPA, a saca de soja para julho foi cotada a US$ 21,24, com alta de 13 cents. Na BM&FBOVESPA, o contrato mais líquido, julho, fechou a US$ 21,50 a saca, com alta de 26 cents. O dólar no balcão, porém, caiu 1,62% nesta quinta-feira, fechando a R$ 1,8260, depois de chegar quase a R$ 1,90.
 
BOLSA REAGE
O Ibovespa fechou em alta de 3,16%, aos 62.091,77 pontos.
 
SUÍNO GANHA
Relatório divulgado pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA) mostra que os preços recebidos pela carne suína em São Paulo subiram 3,41% na segunda quadrissemana de maio. A arroba do suíno registrou R$ 52,36 no período, ante R$ 50,64 em igual período do ano passado.
 
MAIORES ALTAS
Os produtos que mais subiram em São Paulo na segunda quadrissemana de maio foram a laranja para indústria (46,3%), feijão (34%), amendoim (13,2%), cana de açúcar (8,59%) e os leites tipos C e B (6,58% e 5,34%). As informações são dos técnicos do Instituto de Economia Agrícola (IEA).
 
LARANJA AQUECIDA
A forte alta da laranja para indústria, segundo o IEA, é decorrência do grande número de contratos realizados pela indústria em São Paulo. Em Nova York, o início da temporada de furacões na Flórida pressionou os preços futuros do suco de laranja, que ganharam 1,15%, fechando a 141,20 cents por libra-peso.
 
AGROBALSAS
O modelo de agricultura para os cerrados nordestinos é o tema da 9ª edição do Agrobalsas, evento que vai até sábado na Fazenda Sol Nascente, em Balsas, sul do Maranhão. A feira deve receber público superior a 10 mil pessoas. São cerca de 70 expositores.
 
ESPAÇO NELORE
A Associação do Nelore do Brasil vai ficar com um dos maiores estandes da Feicorte, Feira Internacional de Pecuária que acontece de 15 a 19 de junho próximos em São Paulo.O nelore reservou 370 metros quadrados para o estande institucional, fora a pista de julgamento.
 
SEM AFTOSA
O novo secretário da Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Francisco Jardim, estreou no cargo com uma meta ambiciosa. "Vamos ampliar a parceria com a Bolívia e o Paraguai para alcançarmos a meta de País livre de febre aftosa com vacinação até o fim deste ano", disse Jardim.
 
PARANÁ EM NOVEMBRO
O Paraná, com rebanho de cerca de 9 milhões de cabeças, pleiteia a condição de zona livre de aftosa sem vacinação. E pretende suspender a aplicação das vacinas já em novembro. Mato Grosso encaminhou o mesmo pedido ao Ministério da Agricultura.
 
ECONOMIA DE R$ 50 MI
Com o maior rebanho do Brasil (27 milhões de cabeças), Mato Grosso há 14 anos não registra nenhum caso de aftosa no seu território. A suspensão da vacina, segundo cálculos da Famato, representa uma economia de R$ 50 milhões ao produtores.
 
MILHO SOBE
Os contratos para julho do milho fecharam a sessão a US$ 3,73 o bushel, com alta de 1,75 cents. Na BM&FBOVESPA, o milho para setembro subiu para R$ 20,50/saca.
 
SAFRINHA MENOR
A produção da safrinha 2010 foi reavaliada em 8,38 milhões de toneladas pelo Instituto Mato-grossense de Agropecuária (Imea), que prevê uma perda superior a 4% devido à estiagem. No ano passado, Mato Grosso colheu 8,50 milhões de toneladas de milho na safrinha.
 
QUEBRA NO ALGODÃO
A falta de chuvas em Mato Grosso também deve reduzir a produtividade da safra 2009/2010 de algodão. Em algumas regiões a estiagem já perdura desde o início de abril.
 
CAFÉS NA ALTA
Em Nova York, os contratos do arábica para entrega em julho tiveram alta de 0,79%, avançando a 134,75 cents por libra-peso. Em Londres, os futuros do café robusta subiram para US$ 1.336 a tonelada para entrega em julho, com alta de US$ 2. Na BM&FBOVESPA, a saca de café para setembro subiu US$ 1,40, encerrando a sessão desta quinta-feira a US$ 160,15.
 
BAIXA NO AÇÚCAR
Os contratos mais líquidos do açúcar demerara, com vencimento em julho, perderam 2,86%  na sessão de hoje, caindo a 14,92 cents por libra-peso. Na bolsa de Londres, o açúcar refinado perdeu US$ 13,20 a tonelada no vencimento agosto, fechando o pregão de hoje a 479,40 a tonelada.
 
Tags:
Fonte:
Agência Mercados

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário