EXPORTAÇÃO DE CARNE BOVINA CRESCE 53% EM MAIO E DE FRANGO, 23%

Publicado em 01/06/2010 20:25 209 exibições
As exportações brasileiras de carne bovina apresentaram crescimento expressivo
de 53% em maio, na comparação com o mesmo período do ano passado. A receita obtida com as
vendas externas somou US$ 358,8 milhões no mês passado, ante US$ 234,4 milhões em maio de
2009, de acordo com dados divulgados há pouco pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do
Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic). Em relação a abril, as
exportações de carne bovina aumentaram 19,5%.
 
O volume embarcado também subiu nas duas comparações, mas com variações menos
expressivas, o que demonstra uma recuperação dos preços externos. O Brasil vendeu ao exterior
90,4 mil toneladas de carne bovina em maio, um avanço de 20,4% em relação a igual mês de 2009
e de 15,3% ante abril. O preço médio, de US$ 3.969 por tonelada em maio, subiu 27% em
comparação com maio do ano anterior e 3,7% ante abril de 2010.
 
Frango - O Brasil exportou em maio o equivalente a US$ 470,5 milhões em carne de frango in
natura, com um crescimento de 23,5% em relação a maio de 2009. A trajetória de crescimento
também foi mantida mês a mês, com um aumento de 4,5% na receita exportada em relação a abril.
 
O volume teve expansão de 9,4% em comparação com maio de 2009, atingindo 290,3 mil toneladas
no mês passado. Em relação a abril, o crescimento foi de 4%. O preço médio da carne de frango
exportada ficou em US$ 1.620 por tonelada em maio, 12,8% superior ao de maio de 2009, mas
praticamente estável em relação a abril.
 
Queda nos suínos - O volume exportado de carne suína foi o único a apresentar queda em maio.
Segundo a Secex, o Brasil embarcou 39,2 mil toneladas de carne suína no mês passado, queda de
15,5% ante maio de 2009 e de 12,3% sobre abril. Graças à recuperação do preço médio de
venda, o País obteve aumento na receita com as vendas externas desse produto.
 
Em maio, o preço médio de exportação da carne suína brasileira ficou em US$ 2.744 por tonelada,
com alta de 35,2% em relação ao mesmo mês de 2009, possibilitando um crescimento de 14,2%
na receita, para US$ 107,6 milhões. Já em comparação com abril, os preços médios
permaneceram praticamente estáveis, o que resultou em uma queda de 12,3% na receita obtida
com as exportações em maio.
Tags:
Fonte:
O Estado de S. Paulo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário