Definição do plantio passa por um bom planejamento

Publicado em 17/06/2010 09:15 654 exibições
Produtor deve racionalizar mais o uso de insumos na lavoura de verão.
O primeiro levantamento de custos do ciclo produtivo – 2010/2011, divulgado ontem pela Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado (Fecoagro/RS), mostra que será preciso reforçar o planejamento da lavoura de verão. Depois de colher uma safra recorde no Estado em 2009/2010, o produtor gaúcho enfrentará custos de produção praticamente empatados em relação a 2009 e preços de grãos que seguem em baixa no mercado internacional.

O custo da produção de trigo cresceu 1,19%. Na soja, aumentou 0,52%. No milho, a situação é um pouco mais alentadora: baixou 3,31%. Esses valores, em confronto com a queda das cotações dos grãos – 3,1% (trigo), 18,4% (soja) e 9% (milho), da última safra, são uma das razões da defasagem nos resultados, avalia Tarcísio Minetto, economista da Fecoagro.

Além de torcer por uma boa colheita, o produtor deverá racionalizar o uso dos insumos e de tecnologias. Com esse cenário, o economista sugere cautela no plantio da lavoura de verão.

– Se o produtor analisar friamente os números, vai ficar meio apavorado. De qualquer forma, é uma avaliação feita sobre o desempenho até o momento e tudo pode mudar – diz Minetto, considerando que cada unidade produtiva usa tecnologias diferenciadas.

No noroeste do Estado, os produtores se mantêm otimistas. Antônio Wünch, vice-presidente da Cooperativa Central Agroindustrial Noroeste (Coceagro), adianta que a expectativa é repetir as áreas cultivadas de soja e trigo no próximo plantio.

– Para o milho, há um pouco de temor, mas na soja e no trigo espera-se uma boa lucratividade – prospecta Wünch, lembrando que, na contramão do Estado, o plantio de trigo na área de atuação da cooperativa registrou aumento de 6% a 8% em relação ao ano passado.

Tags:
Fonte:
Zero Hora

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário