BR Foods acredita em alta de custos com grãos até o fim do ano

Publicado em 31/08/2010 15:35 389 exibições
O esperado movimento de volatilidade das commodities no mercado internacional pode ter como consequência o avanço do preço da carne. A projeção é do presidente da Brasil Foods, José Antônio Fay, que espera uma alta entre 5% e 7% nos custos dos grãos que servem de alimento para os animais até o fim do ano.

"Nem tudo é repassado, mas vai ser um período mais volátil, com o mercado mais nervoso", disse Fay, acrescentando que a companhia gasta por ano entre R$ 4 bilhões e R$ 5 bilhões com a aquisição de grãos como soja e milho.

O executivo ressaltou que a expectativa de alta acontece depois de um ano com preços em baixa, fruto de uma transição climática que deve deixar o clima mais seco no hemisfério Sul. Segundo ele, já há uma sinalização de alta do trigo forrageiro, que serve como alimento do gado na Europa, o que deverá se refletir em um aumento da demanda por milho e soja.

Fay participou hoje do lançamento do apoio da empresa ao Instituto Lançar-se para o Futuro, que ensina atletismo para 600 crianças e jovens na zona oeste do Rio de Janeiro. A companhia vai desembolsar R$ 1 milhão por ano para o projeto e a expectativa do executivo é que até 5 mil jovens de todo o país sejam alcançados pela iniciativa no futuro.

A empresa acredita que a expansão do projeto começará nas cidades em que estão localizadas suas 64 fábricas. Fay informou que não há expectativas de gastos na expansão e que o criador do Instituto, o professor de educação física Paulo Servo, é que determinará o ritmo de crescimento.

"O diferencial do programa é que conseguimos alinhar não só o investimento financeiro, mas também conseguimos no nosso portfólio de produtos fornecer a alimentação que um atleta precisa", explicou o vice-presidente de assuntos corporativos, Wilson Mello Neto.

Tags:
Fonte:
Valor Econômico

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário