MT tem queda de 15% nas exportações de produtos do agronegócio

Publicado em 14/09/2010 13:36
250 exibições

Mato Grosso registra queda de 15,71% nas exportações de produtos do agronegócio nos primeiros 8 meses deste ano. A retração nas vendas de produtos oriundos do setor rural, que representam 87% do volume total movimentado pela balança comercial no período, contribuiu para o resultado negativo nas embarcações totais contabilizadas pelo Estado. De acordo com os dados divulgados nesta segunda-feira (13) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic) e da Agricultura (Mapa), os embarques baixaram de US$ 6,231 bilhões nos 8 primeiros meses de 2009 para US$ 5,252 bilhões em produtos do segmento agropecuário. No total as exportações reduziram de US$ 6,306 bilhões para US$ 5,982 bilhões, queda de 5,14%.

Mesmo com as retrações, o cenário se mostra positivo, visto que um dos motivos para esta redução é a transferência de mercado externo para o interno. Segundo o economista Vitor Galesso, parte do que era enviado está sendo absorvido pelo mercado interno e isso, ainda de acordo com o economista, é fruto de dois fatores. "A situação desfavorável do câmbio e a ampliação do consumo industrial estão influenciando a produção em permanecer no país, o que não significa menos ganhos".

O superintendente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Seneri Paludo, ainda aponta outro fator para a redução da exportação do complexo soja, principal produto da pauta de exportações do Estado. Segundo Paludo, este ano houve uma antecipação da comercialização e os produtores finalizaram os estoques mais cedo. Quanto ao aumento do consumo interno, ele diz. "A indústria da carne tem aumentado a demanda e influenciado no consumo interno de grãos".

Aliás, a cadeia da carne foi uma que teve sucesso no decorrer do ano na movimentação externa. De janeiro a agosto, o valor negociado saltou 23,72%, sendo que o envio de carne bovina teve um incremento de 26% e de frango 42%. O superintendente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Luciano Vacari, diz que a superação é consequência da recuperação da relação de venda para o exterior, profundamente abalada no segundo semestre de 2008, quando a crise acometeu o sistema financeiro internacional.

Victor Galesso ressalta a importância da retomada da indústria frigorífica do Estado porque significa que os produtos exportados estão com mais valor agregado.

Importações - As importações registraram recuo de 63% entre agosto do ano passado e igual mês deste ano, reduzindo de US$ 66,339 milhões para US$ 40,203 milhões. No acumulado do ano, porém, a compra de produtos de outros países cresceu 4,86%, saltando de US$ 595,51 milhões para US$ 578,01 milhões até agosto de 2010.

Os insumos agrícolas continuam no topo da lista com o cloreto de potássio como principal fertilizante adquirido no mercado externo. Sua compra representou até agosto 60% de tudo que foi importado e movimentou US$ 358,956 milhões, 5,68% a mais do que no mesmo período do ano passado.

Tags:
Fonte: A Gazeta

Nenhum comentário