PSDB sai da eleição maior do que entrou, diz Aécio

Publicado em 31/10/2010 22:16
239 exibições

Se contrapondo à declaração do presidente Lula de que José Serra sai da eleição menor do que entrou, o senador eleito Aécio Neves (MG) disse que o PSDB "sai das eleições maior do que entrou" e que "isso é bom para o Brasil".

Em nota divulgada nesta noite, Aécio disse que a vitória política nem sempre é a vitória eleitoral e que muitas vezes isso não é compreendido.

Ele elogiou bastante Serra, dizendo que ele "venceu obstáculos importantes e representou, com altivez e correção, valores éticos importantes do nosso povo".

"Ao defender os valores democráticos e éticos, ao criticar o aparelhamento da máquina pública, o PSDB se transformou na voz de setores importantes da nossa sociedade, que levaram as eleições presidenciais para o segundo turno", disse.

Ao longo do dia, contudo, Aécio cobrou também dos tucanos posição diferente em relação ao passado do PSDB, que, segundo ele, não pode ser esquecido, porque ela se liga ao futuro.

"O PSDB tem de assumir de forma mais clara e mais explícita o seu passado, a sua história", disse Aécio, que acrescentou ter "muito orgulho" do governo de Fernando Henrique Cardoso".

"Se o Brasil hoje vive o momento de desenvolvimento e crescimento econômico que vive, isso se deu não por obra de um governo ou de um governante", afirmou.

Principal presidenciável do PSDB para 2014, Aécio deixou claro que, como um dos líderes da oposição, não abrirá mão do seu estilo conciliador e buscará o diálogo com os governistas no Congresso em busca de um "consenso" para o que chama de "nova agenda" para o país.

Aécio dá mostras de que tentará imprimir uma oposição diferente da que foi feita ao governo Lula no Senado. Ocorre que a oposição será numericamente inferior no Senado, ao contrário da legislatura que está por terminar.

Na nota que divulgou, disse esperar que a presidente eleita "honre os compromissos assumidos", realize uma "gestão republicana" e que seu governo "tenha como marca a união".

ANASTASIA

Em entrevista à noite, o governador reeleito de Minas, Antonio Anastasia (PSDB), justificou o pior desempenho de Serra em Minas do que no Brasil com o argumento de que essa foi a mesma tendência em 2002 e 2006.

Ele atribuiu as críticas ao esforço dos mineiros a vozes de "menor expressão".

"O candidato José Serra reconhece o empenho extraordinário que nós tivemos em Minas", disse Anastasia.

Ele disse que terá um relacionamento com a presidente Dilma igual Aécio teve com o presidente Lula quando governou Minas até março.

Tags:
Fonte: Folha de S. Paulo

Nenhum comentário