Carro de Dilma bate na saída do Palácio da Alvorada

Publicado em 01/11/2010 09:05
554 exibições

O carro onde estava a presidente eleita Dilma Rousseff (PT) bateu em um obstáculo de concreto na frente do Palácio do Alvorada, em Brasília.

A petista comemorava a vitória eleitoral no Palácio da Alvorada, em Brasília, com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e políticos aliados. Ela deixou a festa e foi para casa.

A batida aconteceu por conta da confusão de militantes e jornalistas na porta do palácio. O carro estava devagar, mas amassou.

Dilma ameaçou a sair do carro, mas com a batida ela se assustou e foi embora.

A presidente eleita não foi à festa montada na Esplanada dos Ministérios para comemorar a sua vitória e a do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, também do PT.

Havia cerca de 10 mil pessoas esperando a petista no palco montado entre a rodoviária de Brasília e o Congresso Nacional, segundo cálculos da Polícia Militar.

Depois de fazer um pronunciamento em um hotel em Brasília, ela seguiu direto para o Alvorada.

Ela estava acompanhada do ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci, um dos coordenadores da campanha petista; do presidente do PT, José Eduardo Dutra; e do ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel (PT).

Na sede da Presidência, estavam presentes o chefe de gabinete de Lula, Gilberto Carvalho; os ministros Franklin Martins (Comunicação Social), Celso Amorim (Relações Exteriores) e Paulo Bernardo (Planejamento); os assessores presidenciais Marco Aurélio Garcia e Clara Ant; o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP); o governador reeleito de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB); os governadores eleitos de Sergipe, Marcelo Dedá (PT), e do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT); e o vice-presidente eleito, Michel Temer (PMDB).

A petista destacou neste domingo o fato de ser a primeira mulher eleita presidente do Brasil em seu pronunciamento após a vitória. Segundo ela, sua eleição é uma demonstração do avanço democrático do país.

Ela disse que seu desejo é que esse "fato até hoje inédito se transforme em um evento natural".

"Gostaria muito que os pais e mães de meninas olhassem hoje nos olhos delas, e lhes dissessem: sim, a mulher pode."

Com 99,99% das urnas apuradas, Dilma está com 56,05% dos votos válidos (55.745.867 votos), enquanto José Serra (PSDB) tem 43,95% (43.707.472).

A abstenção foi de 21,50%. Entre os eleitores, 2,30% votaram em branco e 4,40%, nulo

Tags:
Fonte: Folha de S. Paulo

Nenhum comentário