Produtividade menor deve reduzir safra de grãos em 2011, diz IBGE

Publicado em 10/11/2010 12:08
510 exibições

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta quarta-feira que a safra de 2011 de cereais, leguminosas e oleaginosas deve ficar abaixo da de 2010, apesar da previsão de aumento na área colhida. Uma das explicações, segundo o instituto, é a perda de produtividade esperada em decorrência do fenômeno La Niña, que deixa o tempo mais seco no centro e no sul do país.

De acordo com o IBGE, a produção total de grãos deve somar 144,5 milhões de toneladas em 2011. O número é 2,8% inferior à safra esperada para 2010, que sofreu uma pequena revisão entre setembro e outubro, passando de 148,9 milhões para 148,8 milhões de toneladas --volume que, se confirmado, superará em 1,9% os 146 milhões de toneladas colhidos em 2008, ano de safra recorde no país. Em relação a 2009, a alta chega a 11%.

Já a área colhida deve passar de 46,6 milhões de hectares em 2010 para 47,4 milhões de hectares em 2011, o que representa um acréscimo de 1,7%.

"O rendimento em 2010 foi muito bom por causa das condições climáticas favoráveis", diz o gerente da Coordenaçãode Agropecuária do IBGE, Mauro Andreazzi, destacando que a safra de 148,8 milhões de toneladas apontada pelo último levantamento agrícola supera em 6,8% o primeiro prognóstico para o ano, realizado ainda em 2009, que previa produção de 139,3 milhões de toneladas.

Segundo ele, é possível que o prognótico para 2011 também seja superado, mas isso vai depender da força do La Niña. O fenômeno climático, causado pelo resfriamento das águas do Pacífico, já levou à redução das chuvas em alguns estados do sul e do centro do país.

"O tempo seco na época do plantio prejudica o desenvolvimento da planta e afeta a produção", diz Andreazzi, para quem as culturas de soja e milho devem ser as mais prejudicadas.

"Mas, se a natureza contribuir e o fenômeno não for tão severo, é possível que tenhamos nova safra recorde, já que a área plantada é maior", diz.

Tags:
Fonte: Folha de S. Paulo

1 comentário

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Simples: Trocando-se um (1,0) ha de milho que produz oito a nove mil kg/ha por um de soja de menos de 3.000 kg/ha, mantém-se a área e diminui o total da colheita. Fonte: Ensino de aritmética do curso primário. Não precisa ser Doutor e trabalhar no IBGE para chegar à conclusão certa... Cada dia fico mais pasmo com o emburrecimento geral da Nação. Eles são muito INEPtos ENEM se flagram... estamos empatados com o Zimbábue no quesito educação do IDH da ONU. A culpa é do La Niña...

    0