BB vai vetar crédito rural para produção de soja em área desmatada

Publicado em 02/12/2010 06:41 340 exibições
O Banco do Brasil (BB) vai deixar de oferecer crédito a produtores de soja que plantem em áreas desmatadas ilegalmente na Amazônia. O banco, maior financiador rural do país, aderiu nesta quarta-feira (1) à Moratória da Soja, iniciativa de empresas e organizações não governamentais (ONG) assinada em 2006 para boicotar a soja produzida em terras desmatadas recentemente.

O compromisso assinado pelo BB inclui o veto ao financiamento da produção de soja em áreas desmatadas a partir de julho de 2006 no bioma Amazônia, a exigência de regularização ambiental das propriedades para a concessão de financiamento e abertura de linhas de crédito para recuperação de reserva legal e áreas de preservação permanente (APPs).

A adesão do BB foi assinada pelo vice-presidente de Agronegócios, Luis Carlos Guedes Pinto, em reunião na manhã desta quarta-feira (01-12) com os coordenadores do Grupo de Trabalho da Soja (GTS), Paulo Adario, do Greenpeace, e Carlos Lovatelli, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove).

Junto com a pecuária, a soja ainda é um dos principais vetores do desmatamento na Amazônia. No entanto, nos últimos anos, as medidas de restrição de crédito a proprietários com irregularidades ambientais têm contribuído para a redução da derrubada no bioma. A nova taxa anual de desmatamento da Amazônia Legal – de 6.451 quilômetros quadrados – divulgada nesta quarta-feira, confirmou a tendência de queda e é a menor dos últimos 22 anos.

Tags:
Fonte:
Agência Brasil

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

2 comentários

  • Almir José Rebelo de Oliveira Tupanciretã - RS

    O Agronegócio Brasileiro está tão fraco politicamente que temos que aguentar atitudes como essa de Abiove, Greempeace e pasme, até o Banco do Brasil assinando essa bobagem que aliás esse diretor deveria ser demitido em favor da soberania nacional e respeito a agricultura brasileira. Os absurdos são tantos como as COPs da vida qua são eventos internacionais usados para condenar o Brasil a ser pobre e miserável para sempre, onde quem vai falar sobre o futuro da agricultura brasileira será a ministra do meio ambiente e não o Ministro da Agricultura. Prezado Telmo Heinen estou feliz em saber que somos três contra essa máfia contra o Brasil: Eu, Tu e o João Batista. Mas precisamos do produtor brasileiro para aprovar o Novo Código florestal que será o alvo "deles" após o fracasso da COP 16, e desesperados vão querer"salvar" o mundo matando o Brasil. Cabe a Nós Brasileiros salvar nosso País e mostrar o que será melhor para nós. Estou falando porque já conhecemos ese filme com a guerra dos transgênicos, "semente da morte"! Mas o que "eles" vão dizer agora que o Vaticano reconheceu a segurança dos alimentos OGMs? Mas o que dizer se ontem a Camara Federal homenageou o Stedile? O Produtor Brasileiro que sustenta este País não é homenageado nunca, mas os Stediles da vida são. Mas eu ainda acredito em nós e Nós não vamos deixar cair a peteca. Vamos em frente!

    0
  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Por que um inimigo destes tem que ser convidado para "assinar" este documento? Nós não mandamos mais no que é nosso, não? Cancún com sua COP-16 esvaziada, até o Lula falou que aquilo não vai dar em nada, e não vai mesmo, os TOLOS brasileiros chamam um patavina destes para assinar um acôrdo. Cadê a nossa autonomia? Para finalizar, vocês viram? Na metade de cima na mesma folha de jornal, a falácia aquecimentista (Aquecimento Global) e na metade inferior e na TV também, manchetes sobre o frio mais intenso nos ultimos não sei "quantos" anos... nevascas etc... Outra coisa que eu não aguento quando dizem "Bioma Amazonia" em vez de "Bioma Amazônico"! E, a ABIOVE hipocritamente junto.

    0