Preço dos fretes e indisponibilidade de caminhões atrapalham vendas de farinha

Publicado em 18/02/2011 06:59 427 exibições
Como todos sabemos, grande parte do trigo  e das farinhas é produzida bem longe dos mercados consumidores. Algumas distâncias são de 1.200 km, outras de 2.500 outras chegam a quase 4.000 km. Todo este transporte depende, praticamente 99%, de caminhões, infelizmente. E justamente estes caminhões estão migrando, atualmente, para fretes mais polpudos, pagos pela soja no Centro-Oeste do Brasil. Os preços dos fretes simplesmente dispararam. Hoje soubemos de um negócio de 800 toneladas que não saiu porque o moinho vendedor precisou aumentar de R$ 40,00 para R$ 46,00 (um aumento significativo, sem dúvida) o preço da farinha inteira do Rio Grande do Sul para Minas Gerais, para tentar conseguir caminhões... e não conseguiu, nem os caminhões, nem mesmo um comprador para a farinha, por causa do preço. Este é mais um argumento para a elevação dos preços das farinhas e pesa totalmente a favor dos moinhos, uma vez que, se não se conseguir transporte, não haverá matéria prima para massas, biscoitos e outros produtos.
Tags:
Fonte:
Trigo & Farinhas

0 comentário