Fumicultores realizam protesto e fecham sede da Souza Cruz em SC

Publicado em 11/03/2011 08:00 629 exibições
Manifestantes impedem a entrada e saída de veículos da empresa. Eles reclamam do preço que a indústria de cigarro paga pelo fumo.
Uma manifestação de agricultores que cultivam fumo fechou a sede da indústria Souza Cruz, em Blumenau, Santa Catarina. Eles reclamam do preço que a indústria de cigarro paga pelo produto.

Os ânimos chegaram a esquentar. A greve dos fumicultores do Alto Vale chegou a Blumenau. Aproximadamente 20 produtores se instalaram em frente a Souza Cruz no início da tarde da quinta-feira (10). Eles impedem a entrada e saída de veículos. A paralisação deixou caminhões estacionados dentro e fora da empresa.

Os produtores de fumo reclamam que as indústrias pagam hoje até 50% menos pelo produto quando comparado a 2010. “Eles falam que foi uma superssafra esse ano e que a China e a Índia produzem fumo muito mais barato do que nós. O nosso produto é superior ao deles, mas o deles é mais barato. Então, eles podem comprar o nosso e misturar com o da China e da Índia que farão um bom fumo do mesmo jeito”, explicou o agricultor Lucas Kemper.

Mais de dois mil fumicultores já aderiram à paralisação no Alto Vale catarinense. Divididos em grupos, eles impedem o transporte de fumo em seis cidades da região. Onze empresas já estão com o abastecimento de carga comprometido. A greve começou na quarta-feira pela manhã.

A direção da Souza Cruz informou, por meio de nota, que na negociação com os produtores rurais, ocorrida entre janeiro e fevereiro, a companhia decidiu pagar R$ 7,78 pelo quilo do fumo e que o valor representa reajuste de 10% em relação à safra passada.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

0 comentário