Tragédia nuclear é ameaça mais assustadora no Japão

Publicado em 13/03/2011 15:52 1056 exibições
no site de Veja.com.br

Relatos de um derretimento parcial do núcleo de dois reatores da usina nuclear de Fukushima começaram a circular pelo país. Uma nova explosão possivelmente espalharia material radioativo pela região

Oficial mede nível de radiação em jovem que evacuou a área perto da usina nuclear de Fukushima, no Japão

Oficial mede nível de radiação em jovem que evacuou a área perto da usina nuclear de Fukushima, no Japão (Kim Kyung-Hoon/Reuters)

Embora a devastação causada pelo terremoto e pelo tsunami que atingiram o Japão na sexta-feira sejam imensos, quer pela perda de vidas, quer pela destruição material, a sombra de uma catástrofe nuclear torna-se rapidamente a mais assustadora para um país em choque - e para seus vizinhos. Neste domingo, relatos de que um derretimento parcial do núcleo de dois reatores da usina nuclear de Fukushima começaram a circular pelo país. Esse poderia ser o prenúncio de uma nova explosão, que possivelmente espalharia material radioativo pela região. 
 
As informações, no momento, ainda são escassas e desencontradas. Segundo o centro de análise política e militar Straford, a Agência de Segurança Atômica e Industrial do Japão informou que a explosão de sábado na planta nuclear número 1 de Fukushima só poderia ter sido causada por um derretimento do núcleo do reator. O relatório, no entanto, contradiz as declarações de sábado do Chefe de Gabinete do governo, Yukio Edano, segundo o qual embora as paredes do prédio que continham o reator houvessem explodido, "o container de metal que encapsula o reator permaneceu intacto". 
 
Além dos problemas na planta que sofreu a explosão, as autoridades japonesas se mantêm em estado de alerta no acompanhamento de outras instalações nucleares, entre elas, uma usina localizada a cerca de 150 quilômetros de Tóquio, que, segundo o jornal Kyodo News,enfrentaria problemas no seu sistema de refrigeração.

Contaminação - O "derretimento nuclear" é o termo informal para um acidente de grandes proporções que danifica o núcleo de um reator nuclear por super aquecimento. O derretimento ocorre quando o sistema de segurança da usina não consegue resfriar o reator, então o combustível nuclear superaquece e derrete. O derretimento é considerado gravíssimo pelas autoridades internacionais porque pode causar o lançamento de materiais radioativos no meio ambiente.

De acordo com o porta voz do governo japonês, Yukio Edano, é possível que "derretimentos parciais" tenham acontecido e que os funcionários que tentam conter os vazamentos corram sério risco de serem contaminados com radiação. Sob a ameaça de novos vazamentos nucleares, o governo corre contra o tempo para impedir que explosões aconteçam, como ocorreu em Chernobyl, Ucrânia, há 25 anos. Além das três usinas que já apresentaram problemas no sistema de refrigeração dos reatores — Fukushima, Onagawa e Tokai — especialistas internacionais afirmam que o vazamento nuclear já aconteceu numa quarta usina.

Repercussão - Segundo o ex-ministro do meio ambiente da Alemanha, Sigmar Gabriel, a crise nuclear japonesa seria um prelúdio ao fim da era da energia atômica. "A política de expansão da energia nuclear não pode continuar", diz em entrevista à revista alemã Der Spiegel. Para o político os riscos associados à energia nuclear  não se justificam e o mundo deveria cessar o uso dessa tecnologia o mais rápido possível. "Estamos vendo de novo que os derretimentos não são parâmetros teóricos negligenciáveis", avalia. "Pelo contrário, está provado que são ameaças concretas com riscos inimagináveis para a humanidade".

Tags:
Fonte:
Veja.com.br

0 comentário