Agricultores não conseguem colher nem escoar a produção em GO

Publicado em 14/03/2011 07:47 538 exibições
Por causa da chuva, as estradas de acesso estão danificadas em Ouroana. Grãos de soja brotam nos pés e 10% da produção já está comprometida.
A chuva não para em Goiás. Em Ouroana, distrito de Rio Verde, os agricultores não conseguem colher nem escoar a produção por causa das estradas danificadas.

O operador de máquinas Arlindo Silva estuda um jeito de improvisar uma passagem porque sem a ponte sobre o córrego da Água Amarela, nem os funcionários, nem a produção de leite podem sair da propriedade. “Não tem como a gente transportar nada, estamos presos aqui”, contou desanimado.

Era para ser o pico da colheita de soja em Ouroana, mas com os problemas provocados pela chuva, que não tem dado trégua, muito da produção está se perdendo ainda na lavoura.

Como não para de chover, os grãos de soja começaram a brotar nos pés. A umidade já comprometeu 10% da produção. Segundo os produtores, quatro pontes caíram nas principais vias de escoamento e várias outras estão ameaçadas, situação que deixou 80% dos agropecuaristas sem ter como escoar a produção.

Nas estradas há também pontos com atoleiros. Um caminhão de leite foi abandonado depois de atolar quando tentava passar por um desvio. O leite que estava no tanque azedou. “A gente perde, o leite tem um tempo para chegar até a indústria e não estamos conseguindo cumprir esse tempo, vários produtores da região”, disse o criador Geraldo Assir.

A prefeitura de Rio Verde decretou situação de emergência no distrito de Ouroana e mandou máquinas para ajudar no trabalho de reconstrução. A defesa civil percorre a área para fazer um levantamento das famílias isoladas.

São tantos pontos críticos que os fazendeiros mais prejudicados decidiram agir por conta própria.
No córrego da firma, funcionários de propriedades vizinhas fazem um mutirão. Eles se arriscam removendo as vigas para tentar refazer a passagem para os caminhões.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

0 comentário