Exportações do agronegócio crescem 128% no Paraná

Publicado em 22/03/2011 14:57 335 exibições
Comércio com o exterior no primeiro bimestre do ano ultrapassou a marca de US$ 1,8 bi; destaque foram as vendas de carnes.
As exportações do agronegócio do Paraná tiveram um crescimento de 128,6% no primeiro bimestre de 2011 comparadas com o mesmo período do ano passado e atingiram US$ 1,881 bilhão. O maior destaque do Estado no período foram as exportações de carnes que atingiram US$ 501,2 milhões e tiveram crescimento de 86,2%. Dentro deste segmento, o valor mais alto de exportação foi de frango com US$ 406,1 milhões, seguido de carne suína US$ 28,430 milhões, de peru US$ 15,642 milhões e carne bovina US$ 13,499 milhões.

Depois das carnes, o complexo soja - que inclui grão, farelo e óleo - atingiu US$ 466,1 milhões com um crescimento de 278,3%. Outros destaques ficaram com produtos florestais com US$ 280,2 milhões (+84,4%) que incluem borracha, celulose, madeira e papel. O setor sucroalcooleiro atingiu US$ 138,9 milhões (+36,4%), o de cereais, farinhas e preparações US$ 224,2 milhões (+213,6%) e café US$ 110,4 milhões (191,7%).

Nos últimos 12 meses, o Brasil também alcançou recorde nas exportações brasileiras do agronegócio. O número chegou a US$ 78,439 bilhões entre março de 2010 e fevereiro de 2011, um valor 19,8% acima do exportado no mesmo período do ano passado (US$ 65,460 bilhões). E o saldo acumulado neste intervalo foi de US$ 63,812.

Pela primeira vez chega-se ao valor de US$ 5,333 bilhões em fevereiro na série histórica que iniciou em 1991. Em relação ao mesmo mês do ano passado, houve um aumento de 21% nas vendas externas. O resultado foi um superávit de US$ 4,05 bilhões na balança comercial do agronegócio.

O setor de carnes foi o principal item das exportações, com registro de vendas de US$ 1,146 bilhão. O bom desempenho pode ser atribuído ao aumento de preço nas carnes bovina, suína e de frango - estas duas últimas registraram acréscimo da quantidade vendida.

Os setores responsáveis pelo aumento recorde do mês foram cereais, farinhas e preparações, que subiram 182,4%; café, com incremento de 72,8%; carnes, com 17,8% e produtos florestais, 10,5%.

O complexo soja registrou um aumento de 186,5% nas vendas do óleo, apesar do decréscimo registrado no valor exportado em relação ao grão e ao farelo. Os produtos mais importantes - grão e farelo - devem subir consideravelmente a partir do próximo mês, quando aumentam os embarques.

A União Europeia é uma das regiões para as quais o Brasil exporta mais expressivamente. Nos últimos 12 meses, houve um aumento de 8,8% em vendas para a região. Na Ásia, houve um amento de 6,4% e no Oriente Médio, de 57,8%.

Tags:
Fonte:
Folha Web

0 comentário