Técnicos auditam plantas frigoríficas no MT

Publicado em 25/03/2011 09:44 458 exibições
Visita é de rotina e tem como foco revalidar os procedimentos homologados. UE quer mais garantias.
Duas equipes de técnicos da União Europeia (UE) estão em Mato Grosso desde esta quinta-feira (24) para auditar plantas frigoríficas e propriedades rurais enquadradas no Sisbov (Sistema de Rastreabilidade Bovina) e que já fazem parte da lista para exportar carne in natura aos países do bloco europeu. As equipes são formadas por cinco integrantes da UE, além de técnicos da Superintendência Federal da Agricultura, em Mato Grosso, e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). As visitas começaram nesta quinta pela manhã e o objetivo é verificar em in loco se as propriedades rurais e os frigoríficos continuam atendendo os padrões exigidos pela União Européia, visando à manutenção da habilitação.

De acordo com o fiscal agropecuário Guilherme Reis Coda Dias, do Serviço de Saúde Animal da SFA/MT, o trabalho de auditagem está sendo realizado simultaneamente nas propriedades rurais e indústrias. A equipe que está auditando as propriedades é composta por três técnicos europeus e outros cinco da SFA, que controla o Sisbov em Mato Grosso, e dois do Departamento de Saúde Animal do Mapa. A visita no Estado começou nesta quinta-feira (24) pelo município de São José do Rio Claro (315 quilômetros ao norte de Cuiabá) e, nesta sexta-feira (25), a equipe estará auditando mais uma propriedade no município de Campo Novo dos Pareci (396 quilômetros ao noroeste de Cuiabá). Entre os representantes de Mato Grosso na comitiva européia que visita as fazendas estão o chefe do Serviço de Saúde Animal da SFA, Ênio Arruda Martins, Isana Souza Silva, gestora estadual do Sisbov, e Alzira Catunda, diretora da Divisão de Defesa Agropecuária.

“A finalidade da missão é conhecer a qualidade da carne que a União Européia está comprando de Mato Grosso, desde a produção agropecuária, conhecendo a sanidade do rebanho, até ao final da cadeia, que é o abate dos animais e, em alguns casos, a industrialização do produto”, explica Guilherme Dias.

FRIGORÍFICOS – Já os frigoríficos a serem visitados pela missão européia são a Sadia, de Várzea Grande, e o BRF Foods (antigo Perdigão), em Mirassol D’Oeste (300 quilômetros ao oeste de Cuiabá). Dois auditores da UE, acompanhados de um técnico de Brasília e outro de Mato Grosso - Sérgio Lobo, chefe do Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal da SFA – realizam a auditagem das plantas. “Os técnicos vêm para validar o trabalho que já está sendo feito no Estado e renovar a habilitação das exportações para a Europa”, frisa a fiscal agropecuária federal Giovana Almeida.

As duas equipes ficam em Mato Grosso até domingo. Antes de retornar a Brasília, eles se reúnem no sábado para fazer uma avaliação prévia das visitas realizadas no Estado.

FAZENDAS HABILITADAS – Guilherme Dias informou que além das 439 propriedades mato-grossenses credenciadas a exportar carne para a UE dentro das normas da rastreabilidade, outras 130 fazendas com certificação válida aguardam auditagem dos técnicos do Mapa para serem incluídas na lista européia. Em Mato Grosso, 11 frigoríficos estão credenciados a exportar carne in natura para a União Européia, entre eles as redes Marfrig, BR Foods, Frialto, Sadia e JBS/Friboi. Mato Grosso possui cerca de 100 mil propriedades rurais voltadas para a criação de gado.

A auditagem passa pela avaliação da comissão estadual do Sisbov e, em seguida, encaminhada ao Mapa, em Brasília. Lá é feita uma nova avaliação para posterior envio da documentação a uma comissão veterinária de Bruxelas, que emite o parecer final sobre a liberação. A avaliação dos técnicos leva em conta o controle de rastreabilidade das fazendas, levantamento do número de animais e a identificação do rebanho, confrontando as informações com o banco de dados do Sisbov, bem como a entrada e saída, nascimento e morte de animais.

Tags:
Fonte:
Diário de Cuiabá

0 comentário