Doux faz nova proposta a integrados e evita protesto

Publicado em 19/04/2011 07:59 327 exibições
A Doux Frangosul fez ontem nova proposta de pagamento aos produtores integrados e aves e suínos, que já amargam atrasos de até 120 dias no recebimento pelos lotes de animais entregues para abate. Com isso, a empresa conseguiu negociar a suspensão do protesto programado para a manhã de hoje, na cidade de Montenegro, a 70 quilômetros de Porto Alegre.

Segundo o assessor de política agrícola da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetag-RS), Airton Hochscheid, até a semana passada parte dos 2,2 mil integrados da empresa no Estado tinha até quatro lotes para receber. Na sexta, a Doux pagou meio lote e ontem se comprometeu a completar a quitação do equivalente a 50% do débito com cada criador até o dia 26.

Depois disso, conforme informou a Doux em nota, no dia 20 de maio o montante em atraso será reduzido em mais 10%. A empresa não informou o valor da dívida em atraso nem a fonte dos recursos para os pagamentos, mas nos últimos dias circularam informações de que ela estaria buscando um aporte externo por intermédio da matriz na França.

Este é o quinto cronograma apresentado pela Doux para regularizar os atrasos que começaram em fevereiro de 2009. Nenhuma das propostas anteriores foi integralmente cumprida. No fim do ano passado, a empresa chegou a tomar um empréstimo de R$ 20 milhões no Banrisul para colocar as contas em dia, mas apenas uma parte das dívidas foi quitada.

Mesmo assim, conforme Hochscheid, a Fetag-RS decidiu dar um "voto de confiança" à empresa porque pela primeira vez o compromisso foi firmado em documento registrado em cartório. Pela empresa, assinou o diretor geral Aristides Vogt e pela federação, o presidente Elton Weber. Prefeitos de municípios da região de Montenegro assinaram como testemunhas.

Conforme o assessor da Fetag-RS, se a Doux não cumprir a nova proposta, os integrados farão o protesto no dia 29. No ano passado a empresa já havia enfrentado duas pequenas manifestações de criadores da região de Montenegro, mas agora a federação preparava uma mobilização com produtores de todo o Estado. A estimativa era reunir 1,5 mil pessoas hoje.

No ano passado, além da falta de pagamento, a empresa atrasou o envio de ração para as granjas, o que acabou provocando a morte de milhares de aves em dezembro. Segundo Hochscheid, o suprimento melhorou, mas ainda há casos de atrasos pontuais na entrega do produto. A situação também foi a gota d'água para muitos integrados, e de 5% a 10% deles decidiram suspender os alojamentos para a Doux, estima a Fetag-RS.

Sem receber, criadores da região de Passo Fundo chegaram a pedir a intervenção do Ministério Público Estadual no caso, em dezembro de 2010, mas a instituição concluiu que não tinha competência para agir porque se tratava de uma relação contratual exclusivamente privada. Desde o início dos atrasos, a Doux afirma que as dificuldades foram causadas, primeiro, pela crise mundial que reduziu o consumo nos países importadores e, depois, pela desvalorização do real.

Em 2009, segundo o último balanço publicado, a Doux teve queda de R$ 12,3% na receita bruta em relação ao ano anterior, para R$ 1,7 bilhão. As exportações, que respondem pela maior parte das vendas da companhia, caíram de R$ 1,6 bilhão para R$ 1,3 bilhão no período, mas ainda assim o lucro líquido somou R$ 83,2 milhões.

Tags:
Fonte:
Valor Econômico

0 comentário