CNA lança Programa para uma Agropecuária de Baixo Carbono

Publicado em 08/06/2011 07:46 211 exibições
A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) aceitou o desafio de protagonizar a elaboração de estratégias para o fomento da agropecuária de baixo carbono. Disposta a contribuir para a adoção de medidas efetivas que transformem em vantagem competitiva as oportunidades existentes no atual cenário de mudanças climáticas, a presidente da entidade, senadora Kátia Abreu, lança na próxima quarta-feira (8-6), às 20h, o Programa de Governança Climática Para Uma Agropecuária de Baixo Carbono (PABC), no auditório da CNA, em Brasília (SGAN 601, Bloco K, Edifício Antônio Ernesto de Salvo).

Consciente da sua responsabilidade como representante de um dos setores estratégicos da economia, a CNA assumirá o compromisso de, por meio deste novo programa, organizar e desenvolver ações que incentivem os produtores rurais a utilizar tecnologias de baixo carbono, contribuindo para a redução de emissões de gases de efeito estufa. Estão incluídos no programa a criação do Observatório do Clima e acordos de cooperação com entidades nacionais e internacionais que possam contribuir para a efetividade desta política, em consonância com a Convenção do Clima, do Protocolo de Quioto e a Política Nacional de Mudanças Climáticas.

Projeto Biomas – Durante o evento, também serão assinados termos de cooperação técnica entre a CNA, o SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e as empresas Monsanto e John Deer Brasil, em apoio ao Projeto Biomas, que a entidade desenvolve, desde fevereiro de 2010, em parceria com a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) nos seis biomas brasileiros. O projeto, apresentado internacionalmente durante a Conferência das Partes sobre o Clima (COP 16), da ONU (Organização das Nações Unidas), em Cancún, no México, desenvolverá soluções técnico-científicas para a proteção e o uso sustentável das áreas rurais nos diferentes biomas. Trata-se de um projeto pioneiro no mundo, que permitirá uma boa convivência entre produção e preservação do meio ambiente.

Apoio ao Conhecimento – Também será lançado, nesta quarta-feira, o Fundo de Apoio ao Conhecimento Científico (FACC), com o objetivo de apoiar pesquisas científicas que envolvam a geração de conhecimento e a adaptação de novas tecnologias, que se traduzam em produtos e processos acabados, priorizando tecnologias limpas e sustentáveis. Com esse Fundo, a CNA pretende financiar bolsas de estudo para Mestrado e Doutorado, nas áreas de agrociência e direito fundiário, voltadas especialmente para agricultura de baixo carbono, matas ciliares e agricultura de precisão. A expectativa da CNA é encontrar parceiros para conceder 300 bolsas de estudo, nos próximos três anos.

Tags:
Fonte:
CNA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário