Limite de crédito ainda é insuficiente para o produtor

Publicado em 17/06/2011 10:56 408 exibições
O Plano Agrícola e Pecuário 2011/2012, que será anunciado nesta sexta-feira (17) pela presidente Dilma Rousseff, contará com recursos da ordem de R$ 107,2 bilhões. Apesar de o valor ser 7,2% maior em comparação com os R$ 100 bilhões da safra passada, na opinião do presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Glauber Silveira, a linha de crédito ainda é insuficiente para atendar à demanda nacional. A expectativa do governo é aumentar em 5% a produção brasileira de grãos, fibras e oleaginosas na próxima safra.

Silveira, que se reuniu recentemente com o ministro da Agricultura Wagner Rossi, afirmou que “o limite ainda é pequeno, pois a cada ano os produtores mato-grossenses têm condições suficientes para aumentar a produção agrícola em Mato Grosso”. Segundo projeções do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), para a próxima safra, que se inicia em setembro, espera-se uma produção de 20,8 milhões de toneladas de soja. O que corresponde um aumento de quase 11% em relação ao ano passado.

Para as operações de investimento, o governo irá disponibilizar R$ 20,5 bilhões. Desses, metade será de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Banco do Brasil. “O importante é ter limites de créditos que atendam àqueles que renegociaram suas dívidas e não possuem acesso às linhas disponíveis”, apontou Silveira.

A expectativa do governo é que a produção de alimentos passe de 161,5 milhões para 169,5 milhões de toneladas na safra 2011/2012. Do total dos recursos, R$ 80,2 bilhões serão usados exclusivamente para custeio e comercialização. Outros R$ 6,5 bilhões financiarão linhas especiais para programas de apoio ao setor sucroalcooleiro e para investimentos.

Tags:
Fonte:
Aprosoja

0 comentário