Mandioca: Projeto participativo alcança 6,2 mil produtores em cinco anos

Publicado em 13/07/2011 12:06 202 exibições
A produtividade média da mandioca no Cerrado é de 13 toneladas por hectare, mas é possível obter até 45. O baixo rendimento é resultado do desconhecimento do produtor acerca de novas variedades e técnicas modernas de cultivo. Esses dois problemas estão no alvo da pesquisa de seleção participativa de variedades de mandioca na agricultura familiar, realizada pela Embrapa Cerrados – Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Ao longo de cinco anos, esse projeto alcançou mais de 6,2 mil produtores em diversas localidades de Minas Gerais, Distrito Federal e Goiás.

Com o apoio da Fundação Banco do Brasil, a pesquisa teve como primordial a constante troca de informação entre produtores, pesquisadores e técnicos. “Todos participaram efetivamente da seleção”, explica o pesquisador Eduardo Alano Vieira. Ao plantar parcelas com diferentes variedades de mandioca, eles avaliaram o desempenho de cada uma, compararam e fizeram a escolha das que melhor se adaptam à localidade.

Além da seleção das melhores variedades, o uso de técnicas adequadas é fundamental para chegar a boas produtividades. Para isso, a pesquisa também tem o cuidado de repassar informações sobre o manejo da cultura, como o preparo das manivas-sementes para o plantio, o espaçamento adequado, entre outros. “A transferência de tecnologia é feita de forma gradual em que eles vão vendo na prática a importância das técnicas de manejo”, ressalta o pesquisador Josefino Fialho.

Beneficiados pelo projeto, os produtores de mandioca dos vale do Rio Urucuia, no noroeste de Minas Gerais, de Paracatu (MG) e do vale do Rio Paranã, nas proximidades de Formosa (GO), perceberam como resultado o aumento da produtividade, da qualidade das raízes e da farinha, além da maior inserção no mercado da mandioca.

Esses resultados foram apresentados à Fundação Banco do Brasil em uma reunião na quinta-feira (7) que contou com a participação do presidente da entidade, Jorge Alfredo Streit. Os pesquisadores apresentaram também um vídeo e uma cartilha que abordam a metodologia de seleção participativa. O material será encaminhado a outras comunidades de agricultores familiares que tenham interesse de aplicar as técnicas para aprimorar a produção de mandioca. A equipe editou também um livro com orientações técnicas para o cultivo da mandioca no Cerrado. “Do ponto de vista técnico, o material está muito bom e vai ser muito útil. Ele mostra de fato a importância das ações participativas”, avaliou Streit.

Perspectivas futuras – Mesmo com o encerramento do projeto nessas localidades, a pesquisa participativa com mandioca na Embrapa Cerrados continua e agora deve agregar outros enfoques. Segundo Fialho, a ideia é trabalhar com materiais genéticos de mandioca com polpas mais amareladas, que têm a presença de betacaroteno, e avermelhadas, que contêm licopeno, além de materiais para indústria de farinha e fécula com elevado teor de amido nas raízes. O uso da mandioca na alimentação animal e o processamento mínimo das raízes também serão estudados.

Tags:
Fonte:
Embrapa

0 comentário