Integrados dão ultimato à Doux Frangosul

Publicado em 22/07/2011 07:13 561 exibições
Os criadores integrados deram um ultimato até a próxima quarta-feira para a Doux Frangosul apresentar uma "proposta concreta" de solução para as dívidas referentes aos lotes de frangos e suínos entregues para abate. Eles querem receber os pagamentos antes do fim de agosto e se não houver acordo, ameaçam suspender os alojamentos de animais e entrar com ações de cobrança na Justiça.

A decisão foi tomada ontem em reunião da comissão de integrados da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetag-RS) com representantes da Associação dos Criadores de Suínos do Estado (Acsurgs). Segundo o assessor de política agrícola da Fetag-RS, Airton Hochscheid, alguns integrados já estão deixando de alojar porque é "impossível" suportar os atrasos que chegam a 90 dias.

Na semana passada, a empresa havia comunicado à Fetag-RS que não teria como cumprir o cronograma de redução dos atrasos - o sexto proposto desde fevereiro de 2009 - que previa pagamentos aos integrados nos dias 14 e 19 deste mês.

Em nota, a Doux confirmou ontem a reunião com a federação na próxima quarta-feira e informou que segue fazendo pagamentos diários e pretende diminuir os débitos em "mais de 50%" até o fim de agosto.

Além da questão do pagamento aos integrados, a Doux também está enfrentando greve de trabalhadores em uma de suas unidades de produção no Rio Grande do Sul.

Em Passo Fundo, cerca de 700 dos 1,3 mil funcionários do frigorífico local da empresa decidiram ontem manter a greve que começou na tarde de terça-feira. Os trabalhadores têm data-base em maio e querem reajuste de 16,1% no piso salarial de R$ 650 e 8,5% para quem ganha acima deste valor, mas a Doux ofereceu 10,77% para o piso e 7,5% em maio mais 0,5% em novembro para os salários maiores.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Alimentação de Passo Fundo, Miguel dos Santos, não houve acordo ontem na nova reunião com o representante da empresa. De acordo com ele, a única alteração na proposta da Doux foi reduzir de 6% para 3% o desconto referente ao vale-transporte dos salários dos funcionários.

O sindicalista disse ainda que a produção do frigorífico da cidade, que normalmente é de pelo menos 400 mil aves por dia, caiu para cerca de 60 mil abates diários desde o início da paralisação. A Doux, entretanto, assegurou que a as operações seguem em ritmo normal e que as negociações com os funcionários permanecem abertas.
Tags:
Fonte:
Valor Econômico

0 comentário