Crédito: Desembolso para safra 2010/11 é recorde, mas fica abaixo do previsto

Publicado em 22/07/2011 07:14
368 exibições
O aumento da demanda por commodities no mercado externo, especialmente em países asiáticos como a China e a Índia, fez o governo bater seu recorde no financiamento da agricultura e pecuária na safra de 2010/11. Foram aplicados R$ 94,2 bilhões de R$ 100 bilhões disponíveis, maior valor desde o início da contagem, na safra 1999/2000.

Na avaliação do Secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, José Carlos Vaz, o resultado positivo ocorreu, também, devido à queda do custo de produção e ao aumento da área de plantio. "A economia está aquecida, os preços dos alimentos estão acima da média e o agronegócio vem em ritmo crescente", disse Vaz.

As linhas de financiamento para os médios produtores, como o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) e o Programa de Capitalização de Cooperativas Agropecuárias (Procap-agro), tiveram os melhores desempenhos dos últimos anos. O Pronamp disponibilizou R$ 5 bilhões no ano passado e o Procap-agro, R$ 2,5 bilhões.
O Pronamp foi criado na safra 2010/11 para disponibilizar recursos de custeio, comercialização e investimento para a classe média rural. A renda bruta anual necessária para que o produtor tenha acesso ao crédito subirá de R$ 500 mil para R$ 700 mil a partir da safra 2011/2012.

O Procap-agro destina os recursos para recuperação e reestruturação patrimonial das cooperativas de produção agropecuária, pesqueira e aquícola. O valor investido foi 258% maior que na safra passada.

O Programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC), criado na safra passada, incentiva o uso de processos tecnológicos que neutralizam ou minimizam os efeitos dos gases de efeito estufa no campo. Em seu primeiro ano de existência, foram feitas 30 operações, sendo 16 delas no mês passado, totalizando R$ 5,9 milhões.

O secretário José Carlos Vaz acredita que esse número será maior já na safra que se iniciou em julho. "A expectativa é utilizar boa parte dos recursos destinados ao programa, que somam R$ 3,15 bilhões", afirma. Para a safra 2011/12 serão disponibilizados R$ 3,15 bilhões para o programa ABC.

O Plano Agrícola e Pecuário 2011/12 foi lançado pela presidente Dilma Rousseff em junho passado e disponibilizará R$ 107,2 bilhões para financiar agricultores e pecuaristas. O valor supera em 7,2% o do biênio anterior. "Os bons resultados da safra e do financiamento dão um bom ponto de largada para o ano que vem. Tenho plena convicção de que poderemos ultrapassar a taxa de 94% de aplicação e bater novamente o recorde", disse Vaz.
Tags:
Fonte: Valor Econômico

Nenhum comentário