Expointer 2011: Dilma é vaiada durante discurso em Esteio/RS

Publicado em 02/09/2011 11:46 e atualizado em 02/09/2011 16:40 2112 exibições
Dil-Má: Manifestantes trouxeram uma "cover" da presidente Dilma para participar dos protestos na Expointer.
A presidente da República, Dilma Rousseff, foi vaiada por funcionários públicos durante seu discurso na cerimônia oficial de abertura 34ª Exposição Internacional de Animais, Máquinas, Implementos e Produtos Agropecuários (Expointer), no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, na região metropolitana de Porto Alegre. Servidores das universidades federais do Estado, dos Correios e da Polícia Civil organizaram protestos no evento para cobrar reajustes salariais.
Clique aqui para ampliar!

Concentrados a cerca de 100 m do palco, os manifestantes tentavam, com o uso de buzinas e gritando palavras de ordem, abafar a fala da presidente. A manifestação, entretanto, foi pacífica e não houve incidentes de conflito.

Dilma chegou por volta das 10h ao Parque de Exposições Assis Brasil. Por volta das 10h45, o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho (PMDB), discursou para os presentes ao evento, que deve reunir mais de 561 mil pessoas até o próximo domingo, quando se encerram as atividades no parque.

A agenda de Dilma no Rio Grande do Sul ainda inclui uma visita a Canoas, também na Grande Porto Alegre, onde participará, às 14h, da cerimônia de entrega de novos leitos no Hospital Universitário da Ulbra. Às 15h30, a presidente embarca para Brasília, onde deve chegar por volta das 17h50.

Clique aqui para ampliar!

Dilma enfrenta manifestações no Rio Grande do Sul

A presidente Dilma Rousseff está em Esteio, no Rio Grande do Sul, onde visita a Expointer, no Parque Assis Brasil. A passagem de Dilma pelo estado deve ser marcada por reivindicações de entidades de produtores rurais e servidores públicos.  Ela participou da cerimônia de abertura oficial da feira no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), que começou às 10h. Dilma chegou ontem ao Estado e passou a noite em hotel do centro da capital. Pela manhã, ela recebeu a visita do governador Tarso Genro.

Às 9h15, a presidente seguiu de carro até o Cais Mauá, onde embarcou em um helicóptero. Dilma desembarcou no pátio de uma empresa a cerca de um quilômetro de distância do Parque Assis Brasil. De lá, seguiu para a Expointer, onde chegou por volta das 9h50 e participou de recepção na Casa Branca, sede do governo estadual dentro do parque. Em seguida, a presidente seguiu para o local da cerimônia de abertura oficial da feira.

Os pequenos agricultores entregarão contraproposta sobre a renegociação de dívidas agrícolas. A Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag-RS) e a Via Campesina querem mais prazo para quitação de dívidas do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e o refinanciamento para os inadimplentes.

Os policiais civis receberam a presidente na entrada da feira, com uma manifestação do lado de fora do parque. Servidores de universidades federais fazem manifestação dentro da pista onde ocorre a cerimônia de abertura, mas estão longe do palanque.

Veja algumas fotos dos protestos na Expointer 2011:

* Fotos: Canal Rural

Clique aqui para ampliar!

Dil-Má: Manifestantes trouxeram uma "cover" da presidente Dilma para participar dos protestos na Expointer
Clique aqui para ampliar!

Dilma Rousseff participa de feira agropecuária da Expointer 2011 no RS

A presidente Dilma Rousseff (PT) chegou há pouco ao parque de exposições do governo do Rio Grande do Sul, em Esteio, na região metropolitana de Porto Alegre. Ela participa da abertura oficial da 34ª edição da Expointer, uma das principais feiras agropecuárias do Estado.

À tarde, a presidente participa de cerimônia de entrega de leitos no Hospital da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), no município de Canoas (RS).

Mendes Ribeiro promete trabalhar por estabilidade de preços agrícolas

O novo ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, disse há pouco que pretende trabalhar junto com outros colegas do ministério, nos "organismos internacionais", contra os "movimentos especulativos" que fazem oscilar fortemente os preços das commodities agrícolas no mundo.

Durante a cerimônia de abertura da 34ª Expointer, Mendes Ribeiro disse que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro semestre foi puxado "de forma muito forte" pela agricultura e pela pecuária e que os R$ 107 bilhões liberados pelo governo para o plano-safra 2011-12 representa "comprometimento" com o setor.

Sem vivência no setor primário, o novo ministro reiterou que cumprirá um papel de "articulador" da política agrícola brasileira, com compromisso de "ouvir e dialogar" com todos os segmentos ligados ao setor.

Tags:
Fonte:
Terra +Jornal do Brasil + Valor

5 comentários

  • glauciano tomazelli 000000000000 - RS

    Concor do com o Evandro e Marci, por que se ñ fosse o agricultores que produzissem os alimentos, ñ irria ter o que comer. por isso acho que esse que falam tinham que vir trabalhar nas lavoras pra ver como é bom!!!!!!!!

    0
  • Márcia Bendo Vera Cruz do Oeste - PR

    Concordo plenamente com você Evandro!!!! Quem chama os agricultores de caloteiros e nojentos não para e pensa que está se alimentando as custas deles!!!!!!!!!

    0
  • EVANDRO FACCO LAGO Sapiranga - RS

    "Ruralistas nojentos, caloteiros" para alguém pensar desta forma a respeito de quem trabalha de sol a sol, para colocar alimentos na mesa da nação brasileira todo dia, no minimo deve estar confundido pessoas de bem, trabalhadoras com esse bando de baderneiros desocupados do MST, que lutam por um pedaço de terras como se lutassem pela própria vida. No entanto quando ganham a maioria não sabe plantar sequer um pé de alface e, de imediato vendem e partem para um novo assentamento

    0
  • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

    Se me permitem : .... VIVA A DIVERSIDADE ! ! !

    0
  • Dionatan Massariol vera cruz do oeste - PR

    Ao contrário de você, CESAR LUIZ REIS, eu me alimento todos os dias e agradeço ao agricultor por se ferrar com esta politica agricola que nao existe e produzir alimentos sem subsidio. Pergunto se voce nao se alimenta deve comer concreto? ah, acho que jesuítas a economia é agrícola, vou a esta região e nao vejo muitas industrias para esnobar a agricultura assim!

    0