Falta de água prejudica agricultores do sertão da Bahia

Publicado em 05/09/2011 07:55 297 exibições

O agricultor Edson Neves sai de casa cedo, caminha pela paisagem seca do sertão baiano para tocar o gado. Na zona rural de Paramirim, município com 27 mil habitantes no sudoeste da Bahia, ele tem uma propriedade com 5,5 hectares, onde só nasce a palma, planta característica de regiões secas e que serve de alimento principal para os animais. Chuva não se vê faz tempo.

Mais de 10 mil pessoas vivem na zona rural de Paramirim, 82% delas dependem da agricultura familiar e vivem a dificuldade no campo em tempos de seca. São 3 mil hectares não-irrigados onde a cerca de 10 quilômetros fica a Barragem do Zabumbão, que ocupa uma área de cinco quilômetros quadrados de extensão e tem capacidade para armazenar até 75 milhões de metros cúbicos de água.

De acordo com o diretor da Federação dos Trabalhadores da Agricultura do Município, Gilmar Bonfim, o projeto inicial da barragem previa a irrigação de, pelo menos, dois mil hectares, mas a realidade é bem diferente.

Diante da falta de irrigação na área para plantio, água só existe para consumo humano. Ela é bombeada até as casas e mesmo assim é insuficiente.

O prefeito de Paramirim, Júlio Bittencourt, explica que há um projeto de irrigação na região que não sai do papel. “Demos entrada em um projeto de R$ 20 milhões, que não chegou nem à análise e está paralisado”.

A Codevasp, Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba, informa que a Barragem do Zabumbão foi construída para abastecimento humano. Nos estudos para implantação, a companhia não priorizou a atividade de irrigação porque o reservatório depende do período de chuvas na região, o que inviabiliza o plantio continuado. Caso haja disponibilidade de água no rio, os agricultores ao longo do curso podem fazer uso para irrigação desde que tenham outorga para isso.

A outorga é de graça. Para fazer o pedido, o agricultor precisa se cadastrar na Agência Nacional de Águas. O serviço é feito pela internet, para mais informações acesse o site.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

0 comentário