Marina Silva diz que fará campanha para Dilma vetar Código Florestal

Publicado em 24/11/2011 05:21 211 exibições
Reforma da lei foi aprovada pela Comissão de Meio Ambiente do Senado. Ex-senadora criticou mudança que, segundo ela, anistia desmatadores.

A ex-senadora Marina Silva anunciou que fará campanha para pressionar a presidente Dilma Rousseff a vetar o novo Código Florestal, cujoprojeto foi aprovado nesta quarta-feira (23) pela Comissão de Meio Ambiente (CMA) do Senado. A matéria ainda precisa ir ao plenário da Casa e depois voltar para nova análise na Câmara antes de seguir para sanção (ou veto) presidencial.

Segundo Marina, que acompanhou a discussão do texto na CMA nesta quarta, o novo código concede anistia aos desmatadores.

"Diante do que aconteceu aqui, só nos resta a campanha para que a presidente Dilma cumpra com o acordo que assumiu com a sociedade brasileira de que vetaria qualquer anistia para desmatador", afirmou Marina, que concorreu à Presidência no ano passado contra Dilma.

Marina reclamou da pressa na aprovação do relatório apresentado pelo senador Jorge Viana (PT-AC). "Foi aprovado de forma açodada, 201 emendas foram apresentadas ao relatório do senador Jorge Viana e foram apreciadas em menos de duas horas. Então foi uma votação açodada", disse.

"O relatório foi apresentado na segunda-feira (21), com um dia só de intervalo [para a votação] e foi aprovado com anistia para desmatadores", completou.

Viana acatou modificações sugeridas por parlamentares da bancada ruralista que permitem a grandes proprietários rurais que desmataram sem autorização ou licenciamento até julho de 2008 ter a multa zerada caso façam a recomposição da área degradada.

No texto original, o benefício era concedido apenas a pequenos agricultores e donos de terras com até quatro módulos fiscais autuados por desmatamento até julho de 2008.

Voto contrário
Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), único senador da CMA a votar contra o relatório de Viana, disse que o novo Código Florestal é um retrocesso. Assim como Marina Silva, ele afirmou que o texto concede anistia aos desmatadores.

"O texto trouxe uma moldura verde, mas mantém todo o retrocesso, mantém o crime da anistia a quem desmatou até julho de 2008".

Randolfe afirmou que vai tentar impedir a aprovação do texto no plenário da Casa, e caso não consiga, pedirá à presidente Dilma Rousseff que vete a proposta. "Vamos ao plenário continuar a resistência porque esse texto vai na contramão do mundo, que pensa em preservar as florestas e o meio ambiente para as gerações futuras. No Brasil estamos institucionalizando o desmatamento. Vamos pedir à presidente que vete o texto".

"Se o relatório fosse ruim teria sido rejeitado, teve apenas um voto contra", contrapôs Jorge Viana. "Não tem anistia nesse relatório que eu apresentei. O que tem é a oportunidade do Brasil resolver um problema que ninguém resolveu", completou.

Tags:
Fonte:
G1

1 comentário

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Se você que conhecer uma 'Ignorante Especializada" é esta ex-Ministra aí! E tem discipulos como seus colegas de Partido, Randolph, Marinor, Ivan Valente, Alfredo Sirkis e aliados como o Lindemberg do Rio de Janeiro. Porque nenhum jornalista faz uma reportagem para exemplificar o que é um desmatamento ilegal? Qual é um exemplo característico disso que eles tanto criticam e chamam erradamente de anistia? Porque nenhuma reportagem vai a campo identificar uma área dessas?

    0