Algodão MT: governo chinês reduz preço mínimo e impacta nos preços da pluma mundial

Publicado em 01/04/2014 09:33 782 exibições

Atualmente com o maior estoque de pluma de algodão do mundo, a China possui em torno de 12,6 milhões de toneladas em seus armazéns, aproximadamente 59% do estoque mundial. Em um movimento que deve auxiliar no escoamento desse estoque, de forma que possa favorecer as suas indústrias, o governo chinês anunciou que irá  reduzir o preço mínimo que pode ser ofertado por compradores de algodão interessados nos leilões de reservas estatais pela primeira vez desde que tal leilão foi criado, em novembro de 2013. A partir de 1º de abril, ocorrerá redução de 4,2% no preço mínimo, assim as ofertas mínimas dos leilões poderão ser de 17.250 yuans (2.800 dólares) por tonelada, ante um  preço atual de 18.000 yuans (2.900 dólares). Com a queda no preço, as vendas de algodão do governo provavelmente farão com que as tecelagens chinesas reduzam as importações. Assim, a China pretende diminuir o seu programa de estocagem. Tal declaração já teve impacto direto nos preços da pluma mundial, poucas horas depois do anúncio, a cotação teve queda de 2% na bolsa de Nova Iorque. Em Mato Grosso, devido à baixa movimentação do mercado, e já esperada situação de encerramento de exportações para a China, os reflexos serão menores, e demorar um pouco mais de tempo para serem percebidos. De qualquer forma, a instabilidade causada pelo anúncio acende o sinal amarelo para quem ainda tem parte da safra para comercializar.

Leia o boletim na íntegra no site do IMEA

Tags:
Fonte:
IMEA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário