Algodão: Projeto foca em transferência de expertise do Brasil para Mali

Publicado em 02/08/2019 09:42
87 exibições
Missão técnica brasileira esteve no país africano em julho com o objetivo de colher amostras de solo e levantar dados topográficos

O mês de julho foi marcado pela transferência de expertise do Brasil para o Mali, na África. Uma missão técnica brasileira esteve no continente africano para o desenvolvimento das primeiras atividades do projeto de cooperação “Preservação do Potencial Produtivo das Zonas Produtoras de Algodão no Mali – Cotton Solos”, coordenado pela Agência Brasileira de Cooperação (ABC) do Itamaraty, em parceria com a Universidade Federal de Lavras (UFLA) e o governo do Mali, por meio da Compagnie Malienne pour le Développement des Textiles (CMDT).

A iniciativa, que conta com financiamento do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA), viabilizou visita de especialistas brasileiros ao país africano com o objetivo de colher amostras de solo e levantar dados topográficos das duas comunidades selecionadas pela CMDT para o desenvolvimento do projeto, Bandiagara e Siani. Outra missão do corpo técnico era verificar o potencial de oferta de serviço de análise de solo no laboratório do Institut d'Economie Rurale (IER), em Bamako; e realizar diagnóstico da situação da saúde da família na comunidade de Bandiagara.

Uma das metas do programa é a contribuição com o desenvolvimento socioeconômico do Mali, sobretudo no que se refere à produção agrícola de algodão, que tem o desafio de melhorar a qualidade dos solos destinados à produção algodoeira, com foco no aumento da sua produtividade. Na medida em que grande parte da população do país vive do setor agrícola, o melhoramento dos solos para a plantação de algodão poderá também beneficiar agricultores de outras culturas.

A iniciativa promoverá ainda a capacitação de quadros do CMDT, de modo que a instituição maliense amplie sua capacidade de oferecer assistência técnica aos produtores de algodão, em conservação do solo e água e em fertilidade do solo.

A missão técnica, que ocorreu entre os dias 08 e 19 de julho, contou com 12 integrantes, entre representantes da ABC e da UFLA. Além de encontros com autoridades do Mali, como o presidente da Companhia do Mali de Desenvolvimento Têxtil, a equipe deslocou-se para a região de Koutiala, a 500 km de Bamako (capital do Mali), onde desenvolveu as primeiras pesquisas iniciais sobre erosão e fertilidade dos solos; mapeamento de zonas a serem beneficiadas pelos recursos de infraestrutura do projeto para recuperação de solos nos quais se plantam algodão e milho; identificação de temas para a capacitação de agricultores; e realização de estudos sobre a gestão sanitária e os impactos sobre a saúde dos produtores. Está previsto ainda encontro com o Ministro da Agricultura do Mali, acompanhado do Embaixador do Brasil no país.

Tags:
Por: Instituto Brasileiro do Algodão
Fonte: IBA

0 comentário