Abapa e Abrapa lançam na Bahia o Programa Socioambiental da Produção de Algodão – PSOAL

Publicado em 24/02/2010 16:50 494 exibições
A iniciativa será implantada em todos os estados produtores de algodão do Brasil

Depois de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Goiás e Minas Gerais, será a vez do lançamento oficial na Bahia do Programa Socioambiental da Produção do Algodão - PSOAL, liderado pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) e abraçado por suas nove associadas, dentre elas, a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), que foi o embrião do programa e hoje já conta com a adesão de 50 propriedades. O PSOAL tem como objetivo oferecer aos produtores brasileiros orientação para o cumprimento das legislações Trabalhista e Ambiental, fortalecendo o estabelecimento de relações justas e corretas nestes âmbitos em todas as propriedades produtoras de algodão do país.

Na Bahia, a solenidade de lançamento acontece amanhã (25), no Centro de Pesquisa e Tecnologia do Oeste da Bahia/ CPTO, no município de Luís Eduardo Magalhães, às 19h. O evento terá a participação do Secretário de Agricultura da Bahia, Roberto Muniz, dos presidentes da Abrapa e da Abapa, respectivamente, Haroldo da Cunha e João Carlos Jacobsen, da procuradora regional do Trabalho, Luana Duarte Vieira Leal, dentre outros, além dos cotonicultores da região.

O PSOAL engloba diversas etapas, que incluem avaliação do nível de adequação das fazendas, orientação e monitoramento para a implantação de planos de melhoria, acompanhamento das ações, checagem contínua e a certificação para aquelas propriedades que atenderem a todos os requisitos legais. Dentre os tópicos, estão a observância da legislação socioambiental, a preservação do meio ambiente e, em especial, a proibição do trabalho infantil e trabalho análogo a escravo.

De acordo com o presidente da Abapa, João Carlos Jacobsen, na última década o Oeste da Bahia, que concentra a quase totalidade da produção da fibra no estado, teve diferentes metas. Primeiro, foi preciso vencer o desafio de plantar na região, com todas as dificuldades que o pioneirismo impõe. Depois, o objetivo era alcançar a melhor produtividade e a qualidade.

“Hoje, consolidada como o segundo maior produtor do país e a origem do melhor algodão do Brasil, a Bahia se compromete a garantir que sua fibra também seja correta e justa em todas as relações que estabelece, sejam elas sociais, trabalhistas, ambientais ou comerciais. Foi por isso que idealizamos este Programa, que tivemos a felicidade de ver a Abrapa ampliar e unificar, dando ainda mais força a esta causa”, afirmou Jacobsen.

Durante a solenidade de lançamento do PSOAL haverá uma palestra explicando o mecanismo do Programa, a assinatura do Termo de Adesão entre Abrapa e Abapa, além da formalização da adesão dos primeiros cotonicultores regionais.

Tags:
Fonte:
Agripress

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário