Encontro nos EUA discute situação mundial do algodão

Publicado em 17/09/2010 15:59 e atualizado em 17/09/2010 16:36
748 exibições
Especialistas dos países produtores, importadores e consumidores de algodão vão analisar o mercado internacional da fibra durante a 69º reunião plenária do Comitê Consultivo Internacional do Algodão, (ICAC, na sigla em inglês), entre os dias 20 e 25 de setembro, no Texas (EUA). A sustentabilidade econômica, social e ambiental do produto estará em pauta em um dos paineis que terá a participação de técnicos do Ministério da Agricultura, como o diretor do Departamento de Comercialização e Abastecimento Agrícola e Pecuário, José Maria dos Anjos, e do coordenador-geral de Oleaginosas e Fibras, Sávio Pereira.

O Brasil, quinto maior produtor mundial e o quarto maior exportador de algodão, poderá melhorar essa posição na próxima safra, acredita o coordenador do ministério. O aumento de 54% do preço no mercado internacional da fibra, nos últimos 12 meses, e o crescimento da demanda da indústria têxtil, principalmente na Índia e na China, devem impulsionar a produção interna. Esse cenário incentivou o cotonicultor brasileiro e se refletirá no plantio da safra 2010/2011, que se inicia nos próximos dias. Espera-se um crescimento de 15% na área plantada, avalia Pereira. Ele explica ainda que a redução nos estoques nas últimas quatro safras contribuiu para esse novo ciclo positivo de preços.

O produto colhido até o momento no Brasil é de excelente qualidade, favorecido pelas condições climáticas durante a colheita e pela utilização de variedades melhoradas, informa o coordenador do ministério. No relatório de setembro, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) projeta um crescimento de 29% da produção brasileira, estimada hoje em 1,1 milhão de toneladas de algodão. O melhor desempenho nacional foi registrado no período de 2007/2008, quando foram colhidas 1,6 milhão de toneladas.

Comitê

O ICAC, instituído em 1939, é integrado por países produtores e consumidores de algodão como Brasil, Estados Unidos, Uzbequistão, Austrália, Paquistão, Argentina, Itália, Egito e França. O comitê assessora governos para o desenvolvimento mundial da economia algodoeira e funciona como um fórum de discussão sobre o mercado internacional da fibra. (Inez De Podestà)

Tags:
Fonte: MAPA

Nenhum comentário