O maior preço do algodão em 140 anos em Nova York

Publicado em 15/10/2010 07:50
516 exibições
O voraz apetite chinês, considerado até "histérico" por alguns agentes do mercado, fez com que os preços futuros de algodão subissem ontem para o mais alto preço desde que a commodity começou a ser negociada na bolsa de Nova York, há 140 anos. Os papéis com vencimento em dezembro encerraram o pregão a US$ 1,1097 o bushel, valorização expressiva de 400 pontos.

De acordo com informações da agência Bloomberg, as indústrias têxteis da China, o maior país consumidor da fibra do mundo, estão ampliando suas importações para atender sua elevada demanda. A Associação de Algodão chinesa disse ontem que os estoques não-governamentais caíram 48% em setembro para 107 mil toneladas em relação a agosto. Além disso, mais da metade das exportações americanas ocorridas na semana passada tiveram as fábricas da China como destino, conforme informou o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA).

Na China, o preço do algodão avançou ontem 4% para 24,480 yuan a tonelada na Zhengzhou Commodity Exchange, o máximo permitido. "Comerciantes nos disseram que o pânico de compras de fora da China entraram em um estágio de histerismo", afirmou à agência Bloomberg Varner Bros., de uma agência corretora de Cleveland, Mississippi.

Somente este ano, os contratos futuros da pluma na bolsa americana subiram 52%, diante de fortes sinais de que o consumo mundial vai superar a oferta, que está em retração. "Mesmo com esses preços, nós não estamos ainda racionando a demanda", afirmou à Bloomberg John Flanagan, presidente da Flanagan Trading Corp.
Tags:
Fonte: Valor Econômico

Nenhum comentário