Produtores de algodão querem medidas para conter queda do dólar

Publicado em 27/10/2010 09:36
469 exibições
Expectativa do setor é de aumento na produção e na área plantada,
Aumento de produção e da área plantada. A expectativa dos produtores de algodão para 2011 não poderia ser melhor. A única preocupação do setor é o câmbio e a cadeia produtiva vai cobrar do governo medidas mais eficazes para conter a valorização do real.

O preço do algodão no mercado internacional fez muitos produtores desistirem da soja para se dedicar exclusivamente ao cultivo da pluma. A produção deve crescer quase 62% na próxima safra, saltando de 1,5 mil toneladas para 1,7 mil, numa área plantada 42% maior.

Eu planto algodão há 12 anos e eu nunca vi um preço de algodão a US$ 1,00 libra/peso. Hoje está em US$ 1,09 e US$1,10. O preço internacional está puxando e, em função disso, o produtor vai fazer sua conta e vai entrar no algodão porque é mais lucrativo do que a soja afirma o presidente da Câmara Setorial do Algodão, Sérgio de Marco.

Apesar da alta histórica nos preços internacionais, os produtores estão preocupados com a valorização do real frente ao dólar. O setor vai encaminhar um pedido ao governo para que a área econômica tome medidas mais duras para conter a queda do dólar em relação à moeda brasileira.

Os empresários da cadeia dizem que o ideal seria ter o dólar cotado a R$ 2,00.

O dólar tem sido esse fator de diminuição da renda. Eu acredito que o governo deve fazer algo mais efetivo do que simplesmente aumentar a IOF, porque é uma medida muito pontual e que vai conter provisoriamente uma queda maior, mas não vai permitir uma valorização explica o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), Haroldo Cunha.

Mesmo assim, as exportações também devem ter um salto em 2011, subindo das atuais 450 mil para 600 mil toneladas.
Tags:
Fonte: Canal Rural

Nenhum comentário