Diante de preocupações com a relação oferta/demanda, algodão segue valorizado em NY

Publicado em 20/12/2010 11:00 348 exibições
Os futuros do algodão negociados em Nova York continuam subindo bastante nesta segunda-feira pelo terceiro dia. O suporte vem de sinais de que os produtores podem encontrar dificuldades para atender a demanda da China, que é o maior consumidor mundial da pluma.

A produção na província chinesa de Shangdong, a segunda maior produtora de algodão do país,tem uma queda de 22% este ano em relação a 2009. O declínio veio por conta das condições climáticas que prejudicaram as lavouras.

De acordo com o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), a previsão é de que a demanda da nação asiática supere os estoques em 17 milhões de fardos no ano que se encerra no dia 31 de julho.

A consultoria Informa Economics afirmou em seu último relatório que os produtores norte-americanos devem plantar a maior área de algdão em cinco anos.

"A estimativa da Informa para um aumento da área de plantio nos Estados Unidos não será suficiente para reabastecer os estoques apertados", disse Hang Sung Min, corretor da Korea Exchange Bank Futures, de Seul.

O plantio nos EUA irá aumentar para 5,3 milhões de hectares em 2011. Os estoques no país, o maior fornecedor da fibra, para o ano que termina no dia 31 de julho, poderão ser de 1,9 milhões de fardo, o menor nível estimado desde maio de 1996.

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário