Estado de Roraima é considerado risco médio para febre aftosa

Publicado em 13/08/2014 08:24 308 exibições

Em reunião na manhã desta terça-feira (12), em Boa Vista (RR), o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller, assinou instrução normativa classificando o estado de Roraima como risco médio para febre aftosa. “Num futuro bem próximo estaremos livres da doença aqui no estado e poderemos exportar a carne bovina para o mundo inteiro”, colocou o ministro. A norma será publicada oportunamente no Diário Oficial da União.

Roraima estava classificado como alto risco. A classificação de níveis de risco por febre aftosa, de acordo com a Portaria 50, leva em consideração não só a presença do vírus ou ocorrência de casos clínicos da doença, mas também a qualidade do serviço veterinário, a situação de áreas vizinhas, a cobertura vacinal, entre outros critérios.

O último caso de febre aftosa notificado no estado ocorreu no município de Caroebe, em 2001. Há oito anos, o Brasil se mantém sem ocorrência da doença e avançou significativamente com suas zonas livres, que alcançam 77% do território nacional, com 99% dos bovinos.

De acordo com a IN 44, de 2 de outubro de 2007, para um estado ou parte dele ser reconhecido como zona livre de febre aftosa ou como zona tampão, deverá apresentar, no mínimo, classificação BR-3 (risco médio) para febre aftosa ou outra classificação de risco semelhante a que venha a ser adotada pelo Ministério da Agricultura.

Na ocasião, Geller também assinou a autorização de descentralização de R$ 650.000,00 para a ampliação das instalações da Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Roraima.

Tags:
Fonte:
Mapa

0 comentário