Pecuária pode frear o aquecimento global, aponta pesquisa

Publicado em 20/09/2016 16:36
181 exibições
O Agronegócio Gazeta do Povo conversou com o matemático Rafael de Oliveira Silva, da Universidade de Edimburgo, na Escócia; ele é autor de um estudo inovador, que mostra que o aumento do consumo de carne pode reduzir o efeito estufa

Foi a partir dos números que o homem passou a entender melhor o mundo. E é neles, também, que pode estar a chave para resolver a aparente dicotomia entre preservação ambiental e segurança alimentar. Até 2050, a população mundial vai aumentar quase 30% e a demanda por carne deve dobrar, segundo a ONU, o que liga o alerta para os riscos do efeito estufa. A pecuária ainda é vista, muitas vezes, como a vilã do aquecimento global.

Matemático por formação, foi no agronegócio que o pesquisador Rafael de Oliveira Silva conseguiu unir o gosto pelos números às reflexões que o deixavam inquieto. “A matemática se aplica a todas as áreas do conhecimento, mas os problemas ambientais associados à produção de alimentos chamavam muito a minha atenção”, afirma.

Rafael, que tem 34 anos, está há três na Escócia, onde faz o doutorado. Neste período, desenvolveu uma pesquisa inovadora sobre a produção de carne e o efeito estufa. Em entrevista exclusiva ao Agronegócio Gazeta do Povo, ele explicou como a ciência está mudando a cara da pecuária.

Leia a notícia na íntegra no site Gazeta do Povo

Fonte: Gazeta do Povo

Nenhum comentário