São Paulo registrou aumento de vacinação contra a brucelose bovina em 2016

Publicado em 13/01/2017 15:37
51 exibições

Dados do sistema informatizado Gedave, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo mostram que 92,94% das fêmeas bovídeas foram vacinadas durante o ano de 2016. Este índice é 1,68% superior ao do ano anterior, que foi 91,26%. Das propriedades cadastradas no sistema, 84,60% vacinaram seus animais durante o ano.

O número de fêmeas bovídeas com idade para receber a vacina contra a brucelose foi de 968.965 cabeças e, deste total, 900.892 foram vacinadas. A vacinação contra a brucelose é realizada uma única vez na vida das fêmeas, quando elas estiverem com idade entre 3 e 8 meses.

No avanço para a proteção do rebanho contra a doença, o Estado vem registrando índices crescentes de vacinação, comprovados nos dados registrados em 2014 com 88,95%, 2013 com 83,55% das fêmeas vacinadas, em 2012, com 81,86% e em 2011 com o índice de 81,23%.

O médico veterinário da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Klaus Saldanha Hellwig, que junto à Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) responde pelo Programa Estadual de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose (PECEBT), explicou que a vacinação contra a brucelose não tem data específica para ocorrer. “O calendário estabelecido no Estado é que as fêmeas vacinadas entre dezembro a maio devem ser declaradas no sistema Gedave até 7 de junho, e as vacinadas entre os meses de junho e novembro, devem ser informadas até 7 de dezembro”, disse.

Vacinação do segundo semestre      

Dados do segundo semestre de 2016 mostram que 92,55% das 436.293 fêmeas existentes no semestre com idade para receber a vacina foram vacinadas. Do total de propriedades registradas no sistema, 84,46% realizaram a vacinação.

Abaixo o quantitativo de bovídeos existentes no segundo semestre de 2016, o número de animais vacinados e o índice de imunização em cada regional de Defesa Agropecuária.

Fonte:
Sec.de Agricultura de SP

0 comentário