Tereza Cristina confirma volta das vendas de carne à China, como o NA antecipou na 4ª (12) baseado na Agrifatto

Publicado em 13/06/2019 10:04 e atualizado em 13/06/2019 17:25
2989 exibições
Informações foram dadas pela Agrifatto nesta quarta-feira (12)

LOGO nalogo

Pelo Twitter (e depois oficialmente) a ministra Tereza Cristina confirmou que os certificados sanitários de exportações à China voltarão a ser liberados, confirmando a notícia circulada desde ontem de que acabou a suspensão das vendas tomada unilateralmente pelo Brasil desde a detecção da vala louca atípica. Veja abaixo o tweet publicado pela ministra:

 

Na verdade, desde ontem a informação já era de domínio dos grandes frigoríficos, segundo deu em primeira mão o Notícias Agrícolas baseado em confirmação da consultoria Agrifatto. 

Embora as 10hs a comunicação do Mapa ainda não havia recebido nenhuma informação oficial, que motivasse uma nota de esclarecimento, o mercado também já estava se movimentando, com frigoríficos estudando preços, como o Marfrig. Confirmação que foi postada no site do Mapa às 10h15.

Há uma grande possibilidade de que a @ passe a se recuperar, na medida que haja necessidade de os exportadores irem desafogando as vendas represadas.

Desde o início da crise, o preço do boi chegou a perder até R$ 8 em São Paulo, batendo na primeira oferta dos compradores em até R$ 146. Mas a maioria vinha também fora do balcão.

Governo retira embargo à carne bovina brasileira à China

LOGO REUTERS

(Reuters) - O governo brasileiro retirou embargo às exportações de carne bovina do país para a China, após uma suspensão temporária devido a um caso atípico da doença da vaca louca no Mato Grosso, afirmou a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, nesta quinta-feira em sua conta no Twitter.

"Voltaremos a emitir os certificados sanitários normalmente e continuar com nossas exportações para o país asiático", disse a ministra em sua mensagem.

Ela ressaltou que a decisão do ministério no começo do mês havia sido necessária para cumprir um protocolo bilateral acertado entre os países em 2015.

(Por Marta Nogueira, do Rio de Janeiro)

ABRA: China suspende embargo às exportações de carne bovina do Brasil

A China autorizou que os frigoríficos brasileiros retomem as exportações de carne bovina para o seu mercado após o Ministério de Agricultura ter suspenso os embarques em caráter preventivo por causa de um caso atípico de “vaca louca” em Mato Grosso, disse ao Valor a ministra Tereza Cristina.

“Acaba de chegar a notícia de que a China informou nossa embaixada brasileira em Pequim que o embargo caiu e nossas exportações de carne podem voltar”, disse Tereza. “Com isso, o Brasil volta para a cena desse importante mercado e está tudo resolvido de uma vez por todas”, acrescentou.

O secretário de Defesa Agropecuária do ministério, José Guilherme Leal, ainda está na China, para onde viajou no último fim de semana para agilizar o processo de reabertura daquele mercado para o produto do Brasil.

Segundo a ministra, o Ministério da Agricultura ainda está aguardando do GACC, o serviço sanitário chinês, uma nota técnica que vai esclarecer se carne de animais abatidos na semana passada ou há alguns dias também poderá ser embarcada. “O que for produzido hoje já pode ser exportado, mas estamos esperando eles tirarem essa dúvida”, declarou.

Para a ministra, a retomada dos embarques para a China traz um alívio para o mercado brasileiro, já que a suspensão estava mudando a rotina dos frigoríficos – alguns estavam programando dar férias coletivas – e mexendo com o preço do boi.

“A gente sabia que estava tudo bem, a OIE [Organização Mundial de Saúde Animal] não mudou o status sanitário do Brasil para vaca louca. Mas não é bom ficar fechado para a China”, frisou.

A suspensão das exportações foi uma decisão do ministério em cumprimento ao acordo sanitário firmado em 2015, segundo o qual as vendas devem ser suspensas quando se detecta algum caso de vaca louca.

Tags:
Por: Giovanni Lorenzon
Fonte: Notícias Agrícolas / Reuters

0 comentário