Minas Gerais contribui para diminuir risco de aftosa em Alagoas

Publicado em 22/02/2010 16:08 350 exibições

Com o objetivo de colaborar para que o estado de Alagoas se torne zona livre da febre aftosa com vacinação, o governo de Minas através do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), envia nesta segunda-feira (22), a Alagoas uma equipe de profissionais para intensificar as ações de defesa agropecuária e diminuir o risco da doença no estado, ainda este ano. 

Será realizada uma  prestação de serviços à Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária (Adeal) faz parte de um convênio de cooperação técnica entre os governos dos estados de Minas e Alagoas. A iniciativa visa à realização de parcerias nas áreas de planejamento, desenvolvendo ações de informatização, além de auditorias de campo e apoio no controle de transito. “A colaboração de Minas Gerais é um pedido feito pelo governador de Alagoas, Teotonio Vilela Filho, ao governador Aécio Neves”, explica o secretário de Agricultura de Minas Gerais, Gilman Viana Rodrigues.

Uma das medidas para modernizar o controle do trânsito de animais naquele estado, será a implantação do Sistema de Controle e Fiscalização em Barreiras (Siscof), já desenvolvido pelo IMA desde 2008. O sistema, que interliga a sede e as unidades em tempo real, facilita o rastreamento de bovinos em trânsito nas rodovias e gera relatórios atualizados sobre a origem e destino de cargas no estado.

De acordo com o diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, é de fundamental importância a implantação de um sistema que auxilie no controle do trânsito nas fronteiras do estado. “A adoção do Siscof pela Agência de Defesa e Inspeção (Adeal) de Alagoas vai possibilitar um controle online do trânsito de animais, possibilitando uma gestão eficaz através da otimização dos processos”.

Ainda de acordo com o diretor-geral do IMA, uma boa fiscalização sanitária depende diretamente do controle do trânsito desses animais. “A fiscalização ajuda na identificação e no rastreamento dessas cargas”, completa.

Altino destaca que a realização de parceria na área de planejamento também será importante. “Vamos apresentar nosso modelo de gestão, que visa principalmente o controle de gastos e a agilidade nas informações para, se necessário, complementar-se ao modelo de Alagoas”. Além disso, profissionais da área de defesa animal do IMA vão realizar auditorias nos 15 escritórios locais da Adeal para verificar as conformidades do sistema de controle de animais, bem como o índice de vacinação na região e a legislação federal.

Metas

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) tem como meta, o controle do vírus da febre aftosa no Brasil até o final de 2010. O objetivo do governo brasileiro é conquistar o status de livre de aftosa, para ampliar os mercados consumidores.

Ainda de acordo com dados do Ministério, este ano, o estado de Alagoas e outros estados do Norte e Nordeste deverão atingir o status de livre da febre aftosa com vacinação.  Alagoas ainda está na zona de risco médio, posição adquirida em 2009. O objetivo do Estado é ser reconhecido como área livre de aftosa com vacinação.

Santa Catarina é o único estado livre da doença sem praticar a vacinação desde 2000. A vacinação contra a doença é praticada em todo o país, e o estado de Minas Gerais é reconhecido há 10 anos como área livre da doença com vacinação.

Tags:
Fonte:
IMA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário