Em Brasília, criadores de gado discutem mais recursos para o setor

Publicado em 22/03/2011 07:46 361 exibições
Valor da linha de crédito foi tema de reunião. Proposta do setor será encaminhada ao Ministério da Agricultura para plano agrícola e pecuário.
O Banco do Brasil e o governo de Mato Grosso do Sul estão disponibilizando uma linha de crédito para aquisição de bovinos, para tentar diminuir as perdas com o gado da região pantaneira.

O valor dessa linha de crédito foi tema de uma reunião, na segunda-feira, 21, em Brasília. Os criadores querem mais recursos para o setor.

Boa parte da reunião foi dedicada a discussão sobre crédito para o setor. De acordo com o Ministério da Agricultura, em 2010 foram destinados R$ 10.700 bilhões para custeio e investimento.

Ainda este mês, uma proposta do setor será encaminhada ao Ministério da Agricultura para integrar o próximo plano agrícola e pecuário.

Os pecuaristas querem a criação de uma linha de crédito específica para financiar a retenção de matrizes. A Câmara Setorial da Carne Bovina também deve encaminhar ao Ministro da Agricultura uma proposta de aumento no limite de crédito para custeio e investimento no setor.

Antenor Nogueira, presidente da Câmara Setorial da Carne Bovina, reclama que os custos de produção aumentaram muito. Segundo ele, o limite que cada produtor pode pegar no banco para financiar o investimento, que hoje é R$ 400 mil, é insuficiente. “Uma matriz regular varia de R$ 1.800 a R$ 2 mil, o produtor teria condição de adquirir com este valor somente 200 matrizes e isso é muito pouco para que o produtor tenha renda suficiente. Se a gente levar em consideração a média de parição brasileira, que é em torno de 70%, nascem machos e fêmeas, então se fizer a conta não dá para pagar o financiamento no prazo estabelecido pelo próprio banco”.

As entidades que representam o setor, em cada estado, devem elaborar propostas para encaminhar ao Ministério da Agricultura já na próxima semana.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

0 comentário