Bovinocultura de Corte: Abate recua novamente e o percentual de fêmeas permanece alto

Publicado em 31/05/2011 10:31 542 exibições

VACAS NO GANCHO: O abate de bovinos de Mato Grosso no mês de abril ficou em 353,4 mil cabeças, uma diminuição de 6,2% em relação ao mês de março, quando o número de animais era de 376,9 mil cabeças. Nesse período, o destaque ficou para o maior descarte de fêmeas pelos produtores, grande parte em razão da menor disponibilidade de alimentação devido ao impacto causado pela morte de pastagens no Estado. Diante desse aumento da oferta de vacas para o abate, os frigoríficos passaram a aumentar o preenchimento das escalas com fêmeas, fazendo com que a participação que era de 36,4% e 35,5% nos meses de março e abril de 2010 passasse para 51,9% e 51,4% nos respectivos meses de 2011. Desse modo, ao mesmo tempo em que se gerou essa maior oferta de fêmeas no mercado, observou-se uma ampliação no diferencial do preço pago entre a arroba da vaca e do boi gordo. Apesar de se tratar de uma estratégia focada no curto prazo pelos pecuaristas, acuados pela menor disponibilidade de pasto e aumento dos custos de arrendamento, esse descarte no longo prazo pode vir a regular a oferta futura de bezerros suavizando os impactos conhecidos pelo ciclo da pecuária de corte.

Clique aqui e confira a análise na íntegra.

Tags:
Fonte:
Imea

0 comentário