Dia Mundial do Café: aumento da demanda reforça expectativas do setor

Publicado em 24/05/2012 16:15 737 exibições
A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa) destaca, a propósito das comemorações do “Dia Nacional do Café” (24/05), a expressiva participação do produto das lavouras mineiras no atendimento à demanda crescente do Brasil e do exterior. De acordo com o secretário Elmiro Nascimento, no ano passado, o consumo “per capita” de café torrado, no país, foi da ordem de 4,8 quilos, ou 81 litros da bebida. Este é o maior nível registrado em 45 anos. 

Além disso, o cenário da produção mundial de café mostra um crescimento médio anual de 1,4%, e os estoques mundiais devem atender ao mercado por um período de dois meses e meio, no máximo. Portanto, segundo o scretário, existe uma grande margem para o aumento da produção no Brasil, e principalmente em Minas Gerais, que é o maior produtor do país. “O Estado tem condições de ampliar as vendas de café incluindo novos destinos para o produto”, diz o secretário.

Neste caso, de acordo com o assessor de Café da Seapa, Níwlton Castro Moraes, os cafeicultores estão atentos ao aumento de consumo anual de café nos países emergentes, que no ano passado foi superior aos 3% registrados nos mercados tradicionais.

“Há um grande potencial de expansão das vendas do produto mineiro em países como a Índia e a China, que tradicionalmente consomem o chá e agora estão descobrindo os sabores do café. São boas as perspectivas de fornecer para esses países, que representam juntos mais de um terço da população mundial”, enfatiza o assessor.

Produto de qualidade

Moraes acrescenta que os mercados interno e externo apresentam condições favoráveis ao consumo de cafés de qualidade e certificados. Por isso, a Secretaria da Agricultura dedica atenção especial ao Certifica Minas Café, programa executado pelas vinculadas Emater-MG e Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA). A Certificação de Propriedades Cafeeiras realizada pelo programa possibilita a oferta de produto de alta qualidade como consequência da utilização de boas práticas agronômicas e respeitando as normas ambientais e trabalhistas.

“Os consumidores do mercado externo valorizam os cafés certificados, e no mercado interno vem crescendo também a demanda pelo produto com essas condições”, diz o assessor. Ele ainda explica que as propriedades integradas ao programa agora contam com os benefícios de uma cooperação técnica entre a Seapa e empresa UTZ Certified, sediada na Holanda. O objetivo é ampliar as experiências de certificação das propriedades cafeeiras no Estado e assim ampliar a disponibilidade de cafés com qualidade atestada. A UTZ possui um programa de certificação de produção de café com base código foi criado nos padrões do “EurepGAP”, desenvolvido pelos varejistas europeus para garantir segurança alimentar e a utilização de práticas apropriadas na produção de frutas e vegetais. O acordo prevê também a realização de ações para a promoção, nos mercados mundiais, do produto originado das propriedades mineiras.

Produto líder

Minas Gerais é o maior produtor nacional de café, com mais de um milhão de hectares plantados. Com produção estimada entre 26,6 milhões de sacas para 2012, o Estado responde por aproximadamente 52,7%% da safra brasileira. O café é o principal produto de exportação do agronegócio mineiro e foi vendido 74 países em 2011. As exportações do produto geraram no ano passado uma receita de US$ 5,8 bilhões para o Estado, um crescimento de 41,6% em relação a 2010.

Cenário do Café

Demanda de cafés/Brasil (+ 4%/ano)
Demanda média mundial (+ 2,1%/ano)
Consumo per capita no Brasil: 4,8 kg/ano

Minas
Produção para 2012: 26,6 milhões de sacas
Exportação/2011: US$ 5,8 bi (+41,6%)
Propriedades Certificadas em 2011 (1.438)
Projeção do programa para 2012 (+13%)
Tags:
Fonte:
Sec. Agricultura de MG

0 comentário