Junho chuvoso prejudica qualidade do café no Brasil

Publicado em 05/07/2013 14:52 535 exibições

O tempo mais seco no Brasil nesse momento irá acelerar o ritmo da colheita de café. No entanto, os grãos que já perderam qualidade devido às chuvas não vão se recuperar. De acordo com a Somar Meteorologia, as regiões Centro-Oeste e Sudeste, este mês, devem ter um clima muito mais seco do que em junho, com poucos casos de chuva. Com o clima mais seco, a colheita vai acelerar, aumentando as condições para a exportação também. Porém, as chuvas do mês passado podem prejudicar a qualidade dos grãos mais do que o mercado esperava em muitas áreas, incluindo Minas Gerais (MG), o maior produtor de café do país.

O dano principal das chuvas ocorreu no sul do Paraná (PR) e no sul de São Paulo (SP), onde a umidade excessiva e os baixos níveis de luz solar incentivaram a infecção de fungos, especialmente nos frutos em um estágio relativamente inicial do desenvolvimento, o que causou um forte declínio na qualidade.

Embora as condições prejudiciais em Minas Gerais tenham sido um pouco menores, no sul do estado o tempo chuvoso acelerou a maturação além dos níveis ideais, ou seja, a qualidade dos grãos desta área pode ser menor do que a expectativa do mercado.

Vietnã - O Conselho Nacional do Café (CNC) ressaltou as chuvas que também ocorreram no Vietnã, maior produtor mundial de café robusta, afirmando que embora esta umidade tenha sido vista como positiva para os produtores após um período excessivamente seco, pode vir a prejudicar a safra.

“As chuvas podem trazer uma quebra significativa em 2013/14 no país asiático, já que o impacto da umidade pode minar os preços futuros do café robusta", afirma o CNC. No último mês os preços do robusta caíram na Bolsa de Londres para os níveis mais baixos desde outubro de 2010. No entanto, a queda nos preços ignorou o impacto do mercado fraco para dissuadir os produtores no Vietnã e na Indonésia a vender grãos de robusta.

Com informações do site internacional Agrimoney.

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário