Café na Semana: No Brasil, Governo anuncia medidas de apoio à cafeicultura e preços reagem

Publicado em 09/08/2013 14:07
735 exibições

As medidas de apoio à cafeicultura anunciadas pelo Governo brasileiro refletiram positivamente no mercado internacional. As cotações futuras do café negociadas na Bolsa de NY e Londres avançaram durante esta semana. Em NY, o vencimento setembro/13 do café arábica subiu de 118,25 centavos de dólar por libra-peso no fechamento da última sexta-feira (2), para 122,05 cents nesta quinta-feira (8). 

Na última quarta-feira (7), em visita a Varginha (MG) a presidente Dilma Rousseff anunciou três medidas para o setor. Ao todo, serão retiradas do mercado 3 milhões de sacas de 60 quilos, através de contratos de opção. O valor será de R$ 343,00 por saca para vencimento em março de 2014. 
Os cafeicultores que participarem dos leilões de opções poderão entregar o produto ao governo pelo valor pré-fixado ou, caso as cotações do café estiverem mais altas no mercado, no momento da entrega, não exercem o contrato. Segundo analistas, dessa forma cria-se um balizamento do mercado pelo preço de exercício da opção. 

Além disso, o governo também sinalizou a liberação de recursos para financiamento e estocagem de café até que haja uma recuperação dos valores praticados atualmente. A presidente, ainda anunciou a liberação de recursos para a política de preço mínimo para a compra do produto, a R$ 307,00 saca. 

E para que as medidas sejam colocadas em prática, o Conselho Deliberativo de Política de Café (CDPC) aprovou em reunião, também esta semana, a liberação de R$ 3,1 bilhões. Desse montante, R$ 1,1 bilhão são destinados para estocagem e R$ 650 milhões para custeio. Para a aquisição de café foram destinados R$ 500 milhões e R$ 50 milhões para contratos futuros e opções. Cerca de R$ 20 milhões serão para a recuperação de cafezais danificados e R$ 800 milhões para capital de giro. O valor total, de R$ 3,1 bilhões são do Funcafé (Fundo de Defesa da Economia Cafeeira).
O Banco do Brasil irá disponibilizar R$ 1 bilhão para atender as demandas de aquisição, estocagem e comercialização, com recursos controlados de crédito rural, com taxa de 5,5% a.a. 

No mercado interno, as medidas também influenciaram positivamente os preços. Em balanço semanal, o café arábica bebida dura no Sul de Minas Gerais, passou de R$ 285,00 a saca para R$ 290,00 a saca até ontem (8). Em entrevista ao Notícias Agrícolas, o presidente da Comissão de Café da CNA, Breno Mesquita, afirmou que as medidas atenderam 90% da demanda do setor.

“Claro, que poderiam ter sido anunciadas antes, mas ainda sim irão amenizar a situação dos cafeicultores brasileiros. As medidas serão detalhadas a partir do edital, que deve ser divulgado ainda este mês. Os recursos para o Funcafé deverão chegar mais rápido aos produtores, uma vez que as medidas já foram aprovadas pelo CMN (Conselho Monetário Nacional), na última reunião”, disse o presidente.

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário