Café: Silas Brasileiro sugere venda dos estoques para regular mercado

Publicado em 11/04/2014 17:05 e atualizado em 04/03/2020 04:04 1746 exibições

Representantes do setor produtivo de café sugeriram nesta semana a integrantes dos ministérios da Fazenda e Agricultura que o Brasil venda os estoques governamentais do produto que atualmente somam cerca de 1,6 milhão de sacas.

Eventuais vendas poderiam evitar grande volatilidade de preços em um ano em que o Brasil, o maior produtor e exportador global de café, sofre uma das maiores perdas de produção por conta da severa seca do início do ano.

"Em contato com os ministérios da Fazenda e da Agricultura, seguindo orientação das lideranças do setor produtivo, sugerimos que os governantes façam uso dos estoques públicos como reguladores de preço, evitando grandes volatilidades e, consequentemente, perdas acentuadas a produtores, exportadores e industriais", disse o presidente do Conselho Nacional do Café (CNC), Silas Brasileiro, em nota.

Leia a notícia na íntegra no site da Reuters.

Segundo o diretor da Sincal, Armando Matielli, a proposta é extremamente prejudicial ao setor produtivo. "É um absurdo colocar os estoques à venda na pré-safra, provocando possivelmente uma quebra nos preços. A política preconizada pela CNC sempre é maléfica aos cafeicultores, em detrimento do benefício de grandes cooperativas e multinacionais... Nós. como cafeicultores, e eu como sindicalista, repudiamos as atitudes imprudentes e irresponsáveis desse político".

Matielli diz ainda que o setor produtivo deve se mobilizar publicamente contra a proposta. "A atitude dos cafeicultores será solicitar o afastamento deste político da presidência da CNC, que nunca teve competência de fazer um plano estratégico eficiente em defesa dos cafeicultores". 

Carlos Paulino, presidente da Cooxupé (Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé Ltda) afirma que a atitude é inoportuna no momento. "Acho a medida inevitável, mas inoportuna, como o café vai faltar e subir de preço até o fim do ano, a liberação dos estoques deveria ser deixada para depois, mas entendo ser uma medida necessária para preservar o nosso nicho de consumo mais importante que são os brasileiros. Como, inevitalvemente os preços vão subior ainda mais, nossos consumidores não podem ser penalizado". 

Paulino diz ainda que "as vendas dos nossos estoques causará pouco efeito no mercado... É muito pouco café no estoques, 1,6 milhões de sacas. Se vendermos 200 mil sacas em 8 meses, pouco afetará, pois consumidos 4,2 milhões de sacas por mês. Portanto, nao é esta operação que vai derrubar o mercado. O que não podemos é deixar faltar café para nossos consumidores. Mas entendo que se a medida for atdotada agora, num momento em que o mercado trava quebra de braço com a produção, considero esta iniciativa inoportuna".  

O presidente do Sindicato Rural de Boa Esperança, Manuel Joaquim, também vê a atitude de Silas Brasileiro com desconfiança. "Agora que nós estamos no começo de uma safra menor, prejudicada pela seca, em que podemos compensar um pouco das perdas com preços um pouco mais altos, não faz sentido uma medida para derrubar os preços! Agora que estamos conseguindo recuperar os prejuízos, vão matar o produtor?" Manuel afirma ainda que a atitude tiraria o ganho do produtor para dá-lo à indústria. 

Sobre a afirmação de que a medida teria sido "sugerida pelo setor produtivo", Manuel  questiona: "Quem nos representa no setor produtivo?... Acho que ninguém do setor iria aprovar uma medida para prejudicar o produtor".   

O cafeicultor Thyers Adami Junior, de Santa Rita do Sapucaí-MG, também se posicionou em favor do setor. "...Acho que o IBGE achou um aliado: Sr. Silas Brasileiro. Como pode um homem deste sugerir ao governo pra vender os estoques de café na boca da safra? Estamos praticamente a um mês para iniciar a colheita. Ele é contra ou a favor da cafeicultura?". 
 

Café: Contratos perdem mais de 400 pontos em NY com realização de lucros

Depois de seis sessões consecutivas de alta, o café arábica fechou em queda na Bolsa de Nova Iorque (Ice Futures US) nesta sexta-feira (11). Em mais uma sessão volátil, os contratos para entrega mais próxima tiveram queda acima dos  470 pontos, mas não perderam o patamar dos US$ 2,00 libra-peso.

O  vencimento maio fechou em 202,20 centavos de dólar por libra-peso e queda de 490 pontos. A máxima do dia para o contrato foi de 208,65 cents e a mínima de 199,8 cents, uma diferença de 880 pontos. Os contratos para entrega em julho fecharam em 203,55 cents / libra-peso e para dezembro em 208,10 cents / libra-peso, com queda de 485 e 470 pontos, respectivamente. 

Além das incertezas sobre o tamanho da safra brasileira, cujas previsões de quebra estão se intensificando, o analista Eduardo Carvalhaes explica que os movimentos de compra e venda de contratos estão se intensificando e investidores fazem realização de lucros, após as fortes altas. 

Apesar da queda pontual, o analista afirma que a semana teve saldo positivo, com 1620 pontos de alta.  

A agência de notícia Reuters informou hoje que as previsões de chuvas no Brasil influenciaram a queda nos preços. Carvalhaes explica que se as chuvas previstas chegarem e forem muito fortes, elas só trarão prejuízo para esta safra, mas poderão ter algum efeito benéfico para a formação da safra 2015. 

Fernanda Bellei

 

Tags:
Fonte:
Reuters

12 comentários

  • Bertholdo Fernando Ullmann Patos de Minas - MG

    Quando o café estava em R$ 230,00 a saca o Sr. Silas estava no Brasil? A incompetência(na maioria das vezes de forma proposital), vai acabar com o Brasil.

    0
  • Armando Matielli Espírito Santo do Pinhal - SP

    PREZADO SR DALZIR E SENHORES CAFEICULTORES,

    HOJE, É O DIA INTERNACIONAL DO CAFÉ E OS CAFEICULTURES ESTÃO DE LUTO EM DETRIMENTO A ATITUDE DO PRESIDENTE DO C.N.C..

    SR DALZIR E CAFEICULTORES QUEM ELEGE O PRESIDENTE DO CNC É UM COMITÊ COM MAIOR FORÇA DAS COOPERATIVAS SENDO QUE MUITO DAS QUAIS DESPREZAM OS ANSEIOS DOS CAFEICULTORES. UMA DESSAS COOPERATIVAS É COMANDADA POR UM CORONEL QUE ENCABEÇA O TAL PELEGO. TEM COOPERATIVAS IDEALISTAS MAS, QUE DADO AO PODER ECONÔMICO DE ALGUMAS AS MENORES SE CURVAM ANTE A PRESSÃO CORONELISTA.PRECISAMOS, URGENTEMENTE, ACABAR COM ISSO. ESSE DITO CUJO PELEGO VEM TRAZENDO PREJUÍZOS À CAFEICULTURA A DECADAS MAS, INFELIZMENTE, O PODER ECONOMICO E LOBBY DE MULTINACIONAIS E TORREFADORES, INCLUSIVE NACIONAL, BANCAM O JOGO DO PELEGUISMO. RELEMBRANDO JÁ FOI AMPLAMENTE DIGULGADO NOS PRINCIPAIS MEIOS DE COMUNICAÇÃO, COMO A FOLHA DE S.PAULO E OUTROS, QUE A ABIC TINHA PATROCINADO A CAMPANHA DESSE PELEGO.AGORA PENSE BEM COMO PODEREMOS , NOS CAFEICULTORES, ACEITAR A INDÚSTRIA PATROCINAR O NOSSO REPRESENTANTE. PARECE PIADA, MAS É A PURA VERDADE. NOSSAS COOPERATIVAS, INOCENTANDO ALGUMAS, NÃO PODEM MAIS ADMITIR ESSE PELEGUISMO DA COLIGAÇÃO PMDB/PT. O PT QUER VER A AGRICULTURA MORRENDO PARA LEVAR MAIS GENTE PARA O BOLSA FAMÍLIA CUBANIZANDO O BRASIL.PENSE BEM ESSE PELEGO COMANDANDO A POLÍTICA CAFEEIRA. COOPERATIVAS, POR FAVOR NOS AJUDEM E AJUSTEM OS JUÍZOS E DEFENDAM SEUS COOPERADOS. NOVAMENTE POR FAVOR SENHORES PRESIDENTES DE COOPERATIVAS.

    0
  • Armando Matielli Espírito Santo do Pinhal - SP

    MARCO ANTONIO,É ASSIM MESMO E ELE SEMPRE FOI ASSIM. VAMOS REPUDÍA LO E, PEDIR A SUA EXONERAÇÃO.

    " SENHORES,PERDULÁRIOS, INCOPETENTES,IGNORANTES E OUTROS ADJETIVOS DESQUALIFICATIVOS, COMO MUITOS POLÍTICOS DESONESTOS DEVERÃO SER ELIMINADOS DE FUNÇÕES DE RESPONSAILIDADE"

    0
  • Marco Antonio Jacob Espírito Santo do Pinhal - SP

    Como um ignorante (que ignora) pode presidir o CNC .

    O Dep. Silas (só podia ser deputado) ignora que colheremos cafés com o dobro de catação , então não vai faltar café para o mercado interno.

    O Dep. Silas é ignorante e mentecapto .

    ignorante : que ignora

    mentecapto : mente fechada

    0
  • Armando Matielli Espírito Santo do Pinhal - SP

    ESSES COMENTÁRIOS DE COMPRADORES E AGÊNCIAS, COMO A REUTERS, COM A CHUVA CHEGANDO DEPOIS DO PREJUÍZO CONSOLIDADO É UMA BESTIALIDADE SERVINDO SÓ P/ BAIXAR OS PREÇOS. ESSAS ATITUDES É COMO TENTAR SALVAR UM MORTO EM ESTADO DE DECOMPOSIÇÃO.

    0
  • Armando Matielli Espírito Santo do Pinhal - SP

    Quer vender café quando está eminentemente faltando perante safras vindouras ridículas é ser um grande traidor aos cafeicultores.Isso mesmo1!!! agrade ao Mantega!!!! faça política em cima dos cafeicultores,!!!!! ajude as multinacionais e seja antipatriota como citado pelo Fernando Barros, da SINCAL.

    Na minha terra, mesmo os caboclos mais simples sabem que quando falta ou faltará um produto ele valoriza o que tem na mão. Mas, acho que tem alguém lá do Triângulo Mineiro que ainda não aprendeu nem com os caboclos e, nessa situação passa por tonto ou quer ser bonzinho com as multinacionais ou com o grandes traders.

    Costuma se chamar de perdulário aquele indivíduo que gasta o dinheiro dos outros sem nenhum comprometimento.QUER VENDER AGORA, NA EMINÊNCIA DE SAFRAS BAIXAS, QUE O FAÇA E AJUDE OS CAFEICULTORES DA SEGUINTE FORMA: "O BRASIL TERÁ MUITO POUCO CAFÉ E COM ISSO PARA NÃO DEIXAR O MERCADO DESABASTECIDO ESTAMOS VENDENDO MENSALMENTE 200 MIL SCS PARTINDO DE UM PREÇO MÍNIMO , A VISTA, DE R$800,00/SACA. ISSO AJUDARA'O BRASIL E A CAFEICULTURA.SEJA ESTRATEGISTA E APOIE QUEM TE PAGA PARA NOS DEFENDER.

    0
  • Fernando Souza Barros São Paulo - SP

    Prezados Companheiros.

    A venda do café agora é antipatriotismo,até por que não sabemos como vai ser a safra de 2015/16.Sugerimos que esta estratégia seja estudada após a colheita e a nova previsão da safra de 2015.Qualquer coisa em contrário vai prejudicar os produtores e beneficiar a Industria,portanto Sr. Silas Brasileiro cuidado com esta atitude!Sabemos dos interesses no exterior que é a de depreciar o produto para comprarem a safra a ser colhida a preço de banana!

    0
  • Christina Ribeiro do Valle Guaranesia - MG

    Será que o dr..Silas Brasileiro,presidente do Conselho Nacional do Café foi informado que nos meses de janeiro e fevereiro desse ano ,as regiões produtoras de cafe do Brasil sofreram a maior seca dos últimos 60 anos ,e que a produção de 2014 e 2015 está severamente comprometida?

    Então porque vender as reservas do Governo?

    0
  • Armando Matielli Espírito Santo do Pinhal - SP

    LAMENTO QUE O CNC SEJA GERIDO CONTRA OS INTERESSES DOS CAFEICULTORES. PRECISAMOS URGENTEMENTE PROFISSIONALIZAR ESSA ENTIDADE E COLOCAR UM REPRESENTANTE QUE TENHA CULTURA E FORMAÇÃO PARA O EXERCÍCIO QUE O CARGO REQUER.NÃO DÁ PARA GERIR O CNC SEM UM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. ONDE ESTÁ ESSE PLANEJAMENTO? NOSSO REPRESENTANTE VISA SOMENTE INTERESSES OUTRENS FACILITANDO A VIDA DOS GRANDES GRUPOS E MATANDO OS CAFEICULTORES. COMO REPÚDIO AS ATITUDES PREJUDICIAIS AO SETOR PRODUTIVO, QUANDO NÃO INÓCUAS E POLITIQUEIRAS TEREMOS QUE IMPOR A EXONERAÇÃO DESSE POLÍTICO QUE DEVEREIA FICAR NO CONTEXTO LÁ DE BRASÍLIA ONDE NA MAIORIA PREDOMINA UM MEIO CONTAMINADO POR ATITUDES QUE FOGEM AOS BONS COSTUMES E, LONGE DA REPRESENTAÇÃO DAQUELES QUE TRABALHAM ARDUARMENTE COMO OS CAFEICULTORES.SOLICITAMOS AOS DIRETORES DE COOPERATIVAS QUE MUDEM ESSA POLÍTICA DO CNC POIS, AS COOPERATIVAS NORMALMENTE SÃO AS PRINCIPAIS ARTICULADORAS DO CNC. OU SERÁ QUE AS COOPERATIVAS NÃO QUEREM REPRESENTAR OS CAFEICULTORES.? CONHECEMOS MUITAS COOPERATIVAS IDEALISTAS MAS, TEM UM BOM NÚMERO LONGE, MAS MUITO LONGE AOS INTERESSES DOS CAFEICULTORES.

    0
  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    Vender as reservas...Aliá esta política foi usada na energia... A represa de Furnas e Tres Marias estão vasias, usaram as reservas de água, confiando na chuva que não veio ...e no caso do café, hoje mesmo andei na lavoura e constatei incrédulo que os cafés maduros na sua maioria estão irremediavelmente chochos...os pretos nem se fala. Vende mesmo as "reservas" que ano que vem vamos tomar café do Vietnã, ou quem sabe, este ano mesmo...

    0
  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    Eu acho que sem querer, se está do lado dos exportadores, deu um tiro no pé com esta declaração, pois confessa simplesmente que não existe café disponivel no mercado...Continua valendo aquela lei, que sobrepõe a tudo e a todos, a da oferta e da procura...

    0
  • Rogério Lima do Valle Mococa - SP

    João Batista Olivi , boa noite .

    O Sr. Silas Brasileiro , Nunca defendeu o produtor de café , não sei como até hoje o Cerrado Mineiro o apoia?

    Os café dos estoques do governo são para consumo interno no Brasil , ou seja ele ( deputado ) esta preocupado com a Presidenta Dilma . Vai favorecer os exportadores e prejudicar os pequenos produtores . Sempre o que ele faz , como a Sra Katia Abreu .

    Não temos lideranca e sim interessados nos seus proprios interesses .

    Verifique na cesta basica , o café não sobe há dois anos , no mesmo periodo para o produtor caiu ! Interessante ! A ABIC não fala nada , quando os precos cairam para o produtor , no supermercado não caiu , agora os precos irão subir ? .

    att Rogério

    0