Café: analistas falam em preços acima de US$2,50/libra-peso no final do ano

Publicado em 24/04/2014 10:08 e atualizado em 24/04/2014 11:26 1157 exibições

 O café arábica negociado na Bolsa de Nova Iorque registra cotações em queda nesta quinta-feira (24) com movimento de realização de lucros depois da
 forte valorização de dias anteriores. Esse movimento começou a ser registrado ainda no pregão de ontem, que apesar de ter encerrado com leves altas, perdeu força ao longo da sessão. Por volta das 10h30(Brasília) os contratos com vencimento em julho/2014 operavam a 213,20 centavos de dólar por libra-peso, decréscimo de 75 pontos em relação ao fechamento anterior. Setembro/2014 operava a 215,10 centavos de dólar por libra-peso, desvalorização de 85 pontos e o vencimento Dezembro/2014 trabalhava com queda de 65 pontos a 217,50 centavos de dólar por libra-peso. Vale ressaltar que no meio da manhã as quedas estavam bem mais amenas que no início da sessão. O contrato julho/2014, por exemplo, chegou a registrar perdas de mais de 700 pontos, o que mostra uma recuperação das cotações. Muito provavelmente até o final do pregão, as cotações estarão positivas. 

A volatilidade continua imperando nos pregões em Nova Iorque, com operadores aguardando o início da colheita no Brasil  para confirmar as perdas já anunciadas por entidades representativas do setor, bancos e tradings. Além disso, o mercado agora especula o tamanho dos estoques de café existentes no mundo e se eles serão suficientes para atender a crescente demanda pelo produto. 

A Conab anunciou na semana passada que prorrogou para o próximo dia 27 a prazo final para que produtores, cooperativas, armazenadores e associações informem seus estoques. O levantamento dos estoques privados de café deve ser divulgado pela Companhia no dia 15 de maio.

Segundo Fernando Barbosa,presidente do Conselho Regional de Café da região de Guaxupé-MG, a expectativa é de que os estoques estejam baixos no país. “Temos que aguardar o levantamento da Conab para saber o tamanho dos estoques nacionais, mas os estoques mundiais parecem estar no limite, se equilibrando diante do aumento de consumo”. Ele lembra que, além da perda da safra brasileira, a ferrugem também ameaça a produtividade dos cafezais na América Central, agravando ainda mais o cenário de déficit de oferta mundial. 

Os preços do café arábica que praticamente dobraram e atingiram agora no final de abril o patamar mais alto dos últimos dois anos podem continuar subindo. Segundo uma pesquisa do Bloomberg realizada com 19 analistas do mercado de café , as cotações até o final de dezembro podem subir mais 19%, alcançando patamares  de US$ 2,54  por libra peso .

 

 

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

2 comentários

  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    De agora em diante sobre previsão do tempo podemos nos orientar pelo mercado: Café cai, vem chuva na certa...se sobe é seca brava! João, coitada de menina do tempo, vai perder o lugar para especulador!

    0
  • amarildo josé sartóri vargem alta - ES

    Deixem os ratos brigarem. Estou vendendo um outro patrimônio para honrar meus compromissos, mas o café que vou colher não venderei. Tenho certeza de que no futuro próximo recomprarei o mesmo bem e ainda terei sobras.

    0