Café: Preços caem em NY, mas semana encerra com saldo positivo

Publicado em 25/04/2014 17:59 705 exibições

O mercado do café arábica fechou o dia em queda de mais de 750 pontos na Bolsa de Nova Iorque (Ice Futures US) nesta sexta-feira (25). 

Os contratos para entrega em maio tiveram queda de 770 pontos e encerraram em 204,75 centavos de dólar por libra-peso. O vencimento julho fechou em 207,00 cents / libra-peso e queda de 780 pontos, e dezembro encerrou em 211,45 cents/libra-peso. 

De acordo com o analista de mercado Eduardo Carvalhaes, os fundamentos continuam positivo, porém, o acirramento das tensões entre Rússia e Ucrânia tiveram forte influência no mercado financeiro hoje e pode ter provocado o recuo das soft commodities. “Apesar do fechamento em baixa, tivemos uma semana positiva, com 290 pontos de alta, contando a partir da quinta-feira (17), já que sexta-feira foi feriado). 

As previsões de reduções drásticas na próxima safra brasileira se acumulam e, agora, grandes consultorias como a Volcafe e a Marex Spectron começam a citar os possíveis danos que a seca prolongada no início do ano poderá causar também na safra 2015/16. 

O relatório de abril da corretora britânica Marex Spectron sobre o mercado de café informa que “pode ser muito cedo para estimar o volume da safra 2015/16, mas já existem razões para temer outro déficit significativo para essa safra, o que poderá levar a preços substancialmente mais altos... a safra 15/16 não será maior que a 14/15 e tem potencial para ser significativamente menor”. 

No mercado físico, o café tipo 6, bebida dura, registrou queda nas principais praças comercializadoras. Em Guaxupé-MG a saca de 60 kg teve queda de 3,67% e é vendida a R$ 473,00. Em Patrocínio, a queda foi de 4,00% e a saca vale R$ 480,00.  

 

Café: Consultorias estimam perdas severas no Brasil para as duas próximas safras

Tags:
Por:
Fernanda Bellei
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • amarildo josé sartóri vargem alta - ES

    Uma boa análise essa do Eduardo Carvalhaes. Para a safra 2014 os fatos já estão consumados e podem ser mais severos do que já foi mensurado. Agora, em relação a safra 2015/16 existe um longo caminho a ser percorrido, e tratando-se de fatores climáticos, ninguém sabe o que pode acontecer.

    0