El Niño deve reduzir produção mundial de café, com seca no Vietnã e excesso de chuvas na Am. Central

Publicado em 05/06/2014 16:40 e atualizado em 06/06/2014 18:54 955 exibições

A produção de café da safra 2013/14 já sofreu danos severos no Brasil, depois da seca prolongada que atingiu o país nos primeiros três meses do ano. Agora, a chegada do fenômeno El Niño no segundo semestre deve reduzir ainda mais a produção de café nos principais países produtores. 

O agrometeorologista Marco Antônio dos Santos, da Somar Meteorologia, afirmou que as chances de ocorrência do El Niño já estão acima dos 85%. “Os efeitos do fenômeno começarão a ser sentidos em julho e deverão persistir até dezembro”. 

O Vietnã, maior produtor de café da variedade robusta (conilon) do mundo, deverá sofrer com uma forte seca e temperaturas altas, enquanto a América Central e partes da América do Sul devem ter chuvas acima da média.      

Chuvas na América Central 
A América Central, região que abriga países produtores do café arábica considerado mais nobre, como Honduras, Guatemala, Nicarágua, El Salvador e Costa Rica, deverá receber um volume maior de chuvas, o que deve prejudicar as colheitas e intensificar ainda mais o surto da ferrugem do café. 

“As colheitas de café na América Central acontecem ao longo do ano todo, porém, teremos um pico de colheita no segundo semestre, então as chuvas poderão trazer prejuízos à colheita”. Marco Antônio afirma ainda que a Colômbia, terceiro maior produtor de café do mundo, também terá seu regime de chuvas intensificado. 

Para o Brasil, a previsão é de aumento de chuvas na região Sul e Sudeste, o que poderá atrapalhar as colheitas e prejudicar ainda mais o volume e a qualidade dos grãos. 

Surto de ferrugem
A OIC (Organização Internacional do Café) informou que a ferrugem, doença causada por um fungo e que se intensifica em climas mais úmidos, já afeta 70% das lavouras de café na Guatemala. Em El Salvador, a área afetada já chega a 74%, na Costa Rica chega a 64%, em Nicarágua a 37% e, em Honduras, 25% das lavouras já estão atingidas. A organização também informou que o surto deve reduzir a oferta de café na região. 
  
Seca no Vietnã
O Vietnã, país localizado no Sudeste asiático, deverá ter seu regime de chuvas drasticamente reduzido a partir do segundo semestre. O governo do país já emitiu um relatório informando que a safra de café 2015/16 deverá ser reduzida pelo fenômeno climático. O Vietnã fornece em média um quinto de todo o café consumido no mundo. A Indonésia, quarto maior produtor de café, também deverá ter sua safra reduzida. 

De acordo com matéria publicada na agência de notícias Reuters, qualquer redução na produção de café do Vietnã deve estimular novas altas nos preços mundiais.   

A seca na Ásia será acompanhada de temperaturas acima da média e, segundo o governo vietnamita, deve atingir principalmente as cinco maiores províncias produtoras do país, que fornecem 80% do café. O país será atingido pelo fenômeno justamente no período de desenvolvimento de seu café. As colheitas do Vietnã começam tradicionalmente em outubro. O relatório informa ainda que o abastecimento hídrico deverá ficar entre 10% e 30% mais baixos em julho e setembro 

O El Niño, que é provocado pelo aquecimento das águas do Oceano Pacífico, costuma causar enchentes e secas em todo o planeta, afetando lavouras e a oferta de alimentos. Além do café, o El Niño poderá causar danos para as safras de milho, arroz e trigo este ano. 
 

Tags:
Por:
Fernanda Bellei
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário