Cafezais podados precisam do uso de fungicida via solo

Publicado em 31/07/2014 10:11 e atualizado em 31/07/2014 10:49 529 exibições
Por José Braz Matiello e Saulo R. Almeida, da Fundação Procafé e Lucas Franco e José Renato Dias, da Fazendas Sertãozinho

O uso de podas em cafezais se expandiu muito nos últimos anos. Antes era uma prática adotada como exceção, hoje é quase uma regra.

Isto porque a poda, agora, vem sendo indicada não só para recuperar as plantas de café, mas, principalmente, para facilitar e tornar mais econômico o manejo dos tratos e a colheita.

No uso das podas, especialmente as mais drásticas, a redução da ramagem provoca uma morte significativa das raízes finas das plantas, devido elas ficarem com seu suprimento de reservas reduzido, que antes vinha da folhagem eliminada pela poda. E como quem não come não cresce, sendo as raízes a boca das plantas, a sua redução se reflete na recuperação das plantas podadas.

Neste ponto, entra o que diz o título da matéria. Quando se utiliza a poda em cafeeiros é muito importante usar produtos que estimulam a recomposição rápida do sistema radicular das plantas. Nesse objetivo, os fungicidas triazóis específicos, via solo, se tornam quase obrigatórios. A pesquisa, em diversos trabalhos, já demonstrou o efeito hormonal, paralelo, de ativos como o Triadimenol, o Cyproconazole e o Flutriafol, aumentando o sistema radicular fino do cafeeiro.

No uso prático, em extensas áreas podadas e em diferentes regiões, também temos observado que a utilização destes fungicidas, nas formulações para a via solo, no pós-poda, vem se mostrando de excelente resultado na brotação e vigor dos cafeeiros. Parece até que a aplicação fungicida suplementa e faz um efeito semelhante ao da própria adubação. Além disso, com a falta ou baixa produção das plantas podadas, no ano seguinte à poda, a aplicação via solo tem se mostrado suficiente para o controle da ferrugem.

Aplicações de formulações que combinam fungicidas/inseticidas de solo podem também ser usadas, especialmente se houver, simultaneamente, problemas com pragas.

Tags:
Fonte:
José Braz Matiello

0 comentário